CUSCO

Curiosidade e enigmas são palavras que permeiam os pensamentos de muitos viajantes, mas para aqueles que têm vontade de conhecer Cusco, são fatores essenciais. A cidade é o principal destino turístico do Peru e se orgulha por ter sido a capital do incrível império inca; visitá-la é a certeza de encontrar uma fonte de história infindável e se encantar com as genialidades de um povo singular.

Digna de toda a fama que possui, Cusco é uma cidade para visitar ao menos uma vez na vida. O lugar, 3400m acima do nível do mar, é símbolo do apogeu do império inca e da miscigenação da cultura espanhola à cultura andina – toda essa mistura só poderia resultar em coisas boas: muitos sítios arqueológicos diferentes, obras humanas magníficas e arquitetura colonial apurada, a combinação perfeita para uma viagem inesquecível.

Quando ir a Cusco

Dizem que, para quem tem vontade de conhecer novos lugares, não há tempo ruim, mas a máxima talvez não se aplique ao nosso destino, porque quando chove, é possível que os sítios arqueológicos fiquem fechados para visitas, estragando boa parte das programações ao ar livre.

Como Chegar a Cusco

A melhor maneira para chegar a Cusco é através das companhias aéreas. Não há voos diretos entre o Brasil e a cidade, sendo necessário fazer uma conexão em Lima para chegar ao destino final. A boa notícia é que Cusco está a apenas uma hora de voo da capital peruana e há diversos voos para a cidade, evitando que o tempo gasto em aeroportos seja muito longo.

Avião
O Aeroporto Internacional Alejandro Velasco Astete (ou apenas Aeroporto de Cusco) é um dos mais movimentados do Peru. Mesmo sendo pequeno, possui diversos voos diários diretos para Cusco, com empresas como LAN, Taca, Peruvian, Star Peru etc.
Após a chegada a Lima, será preciso fazer o desembarque na área internacional do Aeroporto de Lima e, em seguida, fazer novamente o check-in e o despacho das malas na área doméstica para tomar o voo até Cusco.

Onde Ficar em Cusco

Cusco possui ótima estrutura para turistas e, mesmo que tenha fama de ser um destino voltado para mochileiros e viajantes solo, possui um grande leque de hotéis para quem busca conforto. Esqueça a imagem de um lugar que tem apenas alguergues e hostels, a capital inca tem hotéis de excelente qualidade, com preços variados.

O que fazer em Cusco

Quem viaja para Cusco tem em mente o que irá encontrar: sítios arqueológicos, construções em pedra, muita história e o conhecimento incrível de povos antigos. O que não se imagina, no entanto, é que as atrações sejam muito mais espetaculares do que somos capazes de imaginar.

Parque Arqueológico de Saqsaywaman

O Parque de Saqsaywaman, com seus 10 mil anos, é conhecido como fortaleza, apesar de não ter tido nenhuma função militar. O lugar é outro sítio arqueológico que funcionou como centro cerimonial, uma zona sagrada e de estudos. Ele fica a incríveis 3650m de altura em relação ao nível do mar e foi construído com pedras enormes. Não deixe de tirar muitas fotos em meio às pedras grandiosas do parque.

Plaça de Armas

A Plaza de Armas de Cusco é o ponto inicial para qualquer passeio pela cidade. Além de a praça ser uma graça, decorada e cheia de flores, ao seu redor ficam algumas das principais atrações da cidade, além de lojinhas de suvenires.

Dicas de Cusco

– Brasileiros que viajam a negócios ou turismo e permanecem até 90 dias em viagem não precisam de visto para entrar em território peruano. Não é obrigatório ter passaporte, sendo possível utilizar apenas o RG para os trâmites de imigração.

– Os brasileiros não são obrigados a tomar nenhuma vacina para entrar em território peruano, mas é recomendável tomar a vacina contra febre amarela pelo menos dez dias antes da viagem – para quem visita sítios arqueológicos e áreas remotas.

– A moeda utilizada no Peru é o Novo Sol. Atualmente R$ 1 vale cerca de S/. 1,24, mas depois de fazer a conversão numa casa de câmbio as duas moedas praticamente se equivalem, ou seja, não será preciso pensar muito ao olhar um cardápio com preços em soles, basta pensar que os valores são parecidos com os valores em real.

– O mal de altura, mal das montanhas ou soroche, perturba muita gente que planeja conhecer lugares altos. Para evitar esse contratempo indesejável causado pelos efeitos da altura, o ideal é ir se aclimantando ao longo dos dias em vez de fazer uma mudança abrupta de altitude. Como nem sempre é possível fazer a aclimatização, use um tempo da viagem para descansar. Beba água constantemente, faça refeições leves e não abuse da comida. Tomar o chá de coca ou as soroche pills também ajuda bastante e essas são alternativas comumente utilizadas pelos viajantes.

– Coloque na mala roupas de frio, protetor solar para usar durante o dia, e hidratante labial e corporal, caso viaje na época seca. Quem visita sítios arqueológicos também pode usar um repelente para não ser picado por mosquitinhos.

– Viajar com seguro não é obrigatório, mas é bom considerar fazê-lo. É bastante comum pessoas desacostumadas com grandes altitudes sofrerem o mal de altura.

– Pegue leve nas caminhadas e descanse sempre que possível. Estar a 3400m de altitude não é como estar na altura do mar. Caminhadas serão mais cansativas do que o normal e subidas, muito mais árduas.

– A dica para quem quer conhecer diversos sítios arqueológicos é comprar um dos boletos turísticos, que dão direito a entrada em diferentes atrações por um preço inferior ao dos ingressos comprados separadamente.

– Na hora de conhecer qualquer sítio arqueológico ou atração histórica, considere ter um guia consigo. Apenas com o conhecimento de quem entende do lugar será possível entender a grandiosidade dos feitos incas. Pagar um pouco a mais por um bom serviço pode valer a pena.

– Pechinchar ao comprar algum produto é natural. Muitos vendedores dão um primeiro valor mais alto ao perceber que o turista tem interesse na compra, mas é preciso ter sensatez para chegar a um acordo. Lembre que muitas pessoas na cidade sobrevivem do turismo e um pouco mais de dinheiro para elas pode ajudar bastante no fim do mês.

 

Fonte: http://guia.melhoresdestinos.com.br/cusco-102-c.html

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado