Acordo entre ministérios promoverá Turismo ecológico

O Brasil é o país que tem mais atrativos naturais no mundo, segundo um estudo Fórum Econômico Mundial. Apesar disso, o Turismo ecológico ainda não alcançou todo o seu potencial. A fim de mudar tal panorama, os ministérios do Meio Ambiente (MMA) e do Turismo, a Embratur e o Instituto Chico Mendes, assinaram nesta quinta-feira (30) um acordo de cooperação para desenvolver o Turismo ecológico em unidades de conservação federais.

Parte da inspiração para a iniciativa se deve ao crescimento de visitas nas unidades de conservação — que chegou a 8,2 milhões em 2016. Para o ministro do Turismo, Marx Beltrão, a expectativa é que o número aumente a partir do acordo de cooperação. “Estamos tendo a oportunidade de dar o pontapé inicial para uma estratégia que movimente a economia”, declarou. Beltrão acrescentou ainda que a pasta atuará na divulgação das unidades e trabalhará com foco nas operadoras de Turismo.

Dentre os objetivos, a sensibilização e proteção dos ecossistemas estão entre as prioridades da iniciativa. O ministro do Meio Ambiente, Sarney Filho, destacou ainda que o Turismo sustentável é uma das principais ações para a gestão das unidades de conservação do país. “Esse é um importante instrumento de valorização ambiental”, afirmou Sarney Filho.

PARCERIA
Com o objetivo de promover a sustentabilidade por meio do Turismo ecológico, a cooperação ainda contará com a parceria do setor privado e do terceiro setor. A atividade ecoturística garantirá a inclusão social com a participação das comunidades situadas nas áreas de influência. Além disso, incentivará a estruturação de produtos turísticos nas regiões atendidas.

Com o acordo, as entidades envolvidas visam consolidar as unidades de conservação como espaços para recreação, Turismo ecológico e práticas de esportes na natureza. A iniciativa fomentará a economia do setor por meio de ações para a promoção nacional e internacional dos destinos e de pesquisas voltadas para o aumento dos investimentos nas unidades de conservação. Para nortear os trabalhos, um Plano de Ação será construído pelo Comitê Gestor que acompanhará o acordo de cooperação.

 

Fonte: www.panrotas.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado