Pucón – Chile

Pucón é uma cidade localizada a 780km ao sul de Santiago e tem pouco mais de 30.000 habitantes. O pequeno refúgio chileno está localizado na Región de la Araucanía e é um dos principais destinos turísticos do país. O turismo é uma importante fonte de renda local e, ainda que a cidade seja pequena em tamanho, ela oferece uma excelente estrutura para seus visitantes.

E o que faz de Pucón um lugar tão interessante? Muita coisa, na verdade, a começar pela natureza. A cidade está em uma região privilegiada, com muitas araucárias, lagos de águas cristalinas, cachoeiras, montanhas, termas e os vulcões, claro. Pucón está em uma área com muitos vulcões, entre eles o Vulcão Villarrica, aos pés da cidade. Villarrica é um vulcão em atividade, com cerca de 2.800m de altitude e cujo cume está coberto por neve o ano todo. Alcançar o ponto mais alto desse vulcão é o objetivo de grande parte dos que visitam Pucón e um exercício de superação, pois a subida é íngreme e nada fácil!

Onde ficar em Pucón

Pucón tem hospedagens que agradam a públicos variados; tem desde hotéis luxuosos, que funcionam no modo all inclusive, a cabanas no meio da natureza e hostels com quartos compartilhados. A melhor opção para hospedagem será aquela que couber no seu bolso e se encaixar nos seus planos de viagem.

Algo para se ter em mente na hora de reservar uma acomodação é em relação a localização — pense que a reserva da hospedagem e a escolha de seu hotel estão atreladas ao modo como você pretende se locomover por Pucón. Se você pretende alugar um carro, a localização não será tão importante, mas se você pretende fazer tudo caminhando e ter fácil acesso ao comércio, o ideal é que reserve um hotel no centro.

Pucón é uma cidade pequena, com pouco mais de 35 mil habitantes. Sua principal via é a Av. O’higgins, que concentra boa parte do comércio, já na Calle Fresia estão muitos dos restaurantes que você deve visitar durante a viagem. Há diversos hotéis no centro, outros ficam mais afastados, há hotéis ao longo do Lago Villarrica e em propriedade rurais, que oferecem mais sossego e, muitas vezes, paisagens mais belas do que as que se tem na área urbana.

O que fazer em Pucón

Para quem nunca ouviu falar da cidade, Pucón pode não parecer atrativa em um primeiro momento; entretanto, embora pequena, ela reserva muitos lugares bonitos a serem vistos, vários passeios a serem feitos em seus arredores, além de atividades ao ar livre. Alguns passeios podem ser feitos por conta própria, outros devem ser agendados com as empresas turísticas.

O verão é melhor para fazer alguns passeios na cidade, mas isso não significa que você não os possa fazer no inverno, pode sim, mas é preciso levar em consideração que o tempo será bem mais frio e atividades ao ar livre ou na água exigem um pouco de coragem.

O principal atrativo da cidade é, sem dúvidas, o Vulcão Villarrica. Seu cume está a cerca de 2800m de altitude e pode ser visto de diversos pontos da região. A neve permanece na parte alta do vulcão durante todo o ano, mas, claro, está em maior quantidade do inverno, período em que o vulcão funciona também como estação de esqui. A árdua subida ao vulcão é o que leva muitos viajantes à cidade e pode ser feita durante todo o ano — no verão é mais fácil, pois a quantidade de neve é menor e a possibilidade de pegar um dia de tempo aberto, maior.

Dicas de Pucón

– Brasileiros que viajam a turismo por até 90 dias ao Chile não necessitam de visto. O passaporte não é obrigatório, sendo possível entrar no país com um RG que permita a fácil identificação do portador. Não é possível utilizar a CNH para entrar no país, mas, se você pretende alugar um carro, ela será necessária.

– Vacinas não são obrigatórias para entrar no Chile.

– Fala-se espanhol no Chile e, pela semelhança entre as duas línguas latinas, não é tão difícil compreender e ser compreendido ao falar português. Recomendamos tentar usar o “portunhol” e aprender palavras básicas de espanhol para se comunicar melhor.
O sotaque dos chilenos e a rapidez com que falam às vezes pode dificultar a compreensão de algumas frases, mas tudo pode ser contornado com paciência. Aprender palavras básicas, como cumprimentos e agradecimentos é bem-vindo.

– Lembre-se que em Pucón faz frio no inverno, mas no verão faz calor. Consulte a previsão do tempo para ter uma ideia do que esperar do tempo na cidade e assim planejar o que levar. Um sapato para trekking pode ser bastante útil, assim como um casaco a prova d’água para conseguir fazer atividades na chuva. Uma blusa de frio, mesmo quando se viaja no verão é indicada, pois pode fazer frio durante a noite.

– Na hora de se vestir no frio, utilize o “estilo cebola”, cujas roupas são colocadas em camadas e retiradas conforme a necessidade – em ambientes aquecidos você pode retirar as peças de roupa mais quentes para não sentir calor.

– Não esqueça o protetor solar, principalmente quando for à neve ou fazer a subida ao vulcão Villarrica.

– Pucón é uma cidade bastante tranquila em relação a segurança. Furtos e roubos não são comuns na cidade, mas é sempre bom ficar atento e não deixar seus pertences dando sopa.

– O comércio local funciona entre 09/10h e 20h. Várias lojas fazem a “siesta” depois do almoço.

– Pucón não é dos melhores destinos para quem planeja fazer compras; a cidade tem várias lojas, mas para quem procura algo específico ou uma marca especial, é melhor não ter muitas expectativas. Alguns dos artigos que você pode encontrar na cidade são roupas de frio, casacos para neve, calças para esquiar, botas de trekking, moletons, gorros etc. Se quiser comprar lembranças de viagem, há várias lojinhas de souvenirs na rua principal e uma pequena feirinha de artesanato. Se preferir comprar um vinho, artigo barato já que o Chile é um grande produtor de vinhos, vá ao supermercado Eltit.

Onde comer

Pucón é uma cidade pacata que tem visuais encantadores e é ótima para praticar esportes ao ar livre. Para completar esse cenário agradável e ajudar a recompor as energias, a cidade conta uma cena gastronômica de respeito. Ela pode ser pequena em tamanho, mas não em qualidade. Há restaurantes variados, que têm desde aquela comida simples à alta gastronomia, sempre reforçando o uso de ingredientes naturais e que fazem parte da região. Os principais restaurantes estão na Calle Fresia, conhecida como a rua dos restaurantes, e na O’higgins, a principal via da cidade.

Espere encontrar nos cardápios dos restaurantes pratos variados, muitos peixes e frutos do mar, principalmente, além de massas, carnes e doces de todos os tipos. Vegetais e frutas também estão sempre presentes como acompanhamentos nos pratos, pois o Chile tem terras férteis e muito produtivas. Em Pucón você não terá dificuldades para encontrar um bom peixe, afinal, o Chile tem um litoral grande e muitos lagos. Chocolates e tortas são tão apreciados que há lojas que vendem só isso – se você é fã de doces, escolheu um bom destino para visitar.

Quando ir

Pucón é uma cidade para fazer atividades ao ar livre, curtir a natureza, praticar esportes e participar de passeios… para nós, brasileiros e muitas vezes sedentos por um pouquinho de neve, é capaz que o primeiro pensamento seja visitar a cidade no inverno, quando a neve realmente se faz presente. Acontece que, na verdade, a alta temporada na cidade é no verão e é nesse período que Pucón vive seus dias de glória.

Pucón tem temperatura média anual de 12ºC. O inverno é o período de temperaturas amenas, em torno dos 8ºC, e de chuvas, que nas condições climáticas favoráveis viram neve. Essa é a época do ano indicada para quem realmente faz questão de esquiar ou praticar outros esportes na neve. Na cidade de Pucón mesmo não é comum nevar, mas nos locais mais altos, como o Vulcão Villarrica ou os morros, como onde estão as Termas Geométricas, é mais comum que se caia neve.

Se no inverno faz frio e é estação chuvosa, no verão faz calor e é a estação mais seca. O Villarrica continua com neve em seu topo (ela fica lá durante todo o ano), mas as médias de temperatura pulam para os 22ºC, sendo que em dias quentes é comum fazer 30ºC. Nesse período, Pucón vira um verdadeiro “balneário” de verão, com pessoas dispostas a curtir as praias de água doce e até mergulhar, embora elas continuem geladas para nossos costumes. No verão chega a haver mais de 15h de sol por dia, ou seja, os dias terminam tarde, contra 10h de sol no inverno.

Como Chegar:

Pucón está a cerca de 780km ao sul de Santiago, capital chilena, e a maneira mais fácil de chegar à cidade é de avião, claro. Para quem prefere economizar, é possível encontrar empresas que fazem o trajeto entre Santiago e Pucón de ônibus; como as estradas do Chile são boas e as empresas de ônibus de qualidade, fazer esse trajeto de ônibus não é nenhum bicho de sete cabeças, principalmente se você o faz à noite, dormindo.

Avião
Pucón tem um aeroporto de pequeno porte, mas ele fica fechado a maior parte do ano e recebe poucos voos, a maioria no verão. Dessa maneira, o aeroporto de Pucón acaba não sendo a alternativa que as pessoas mais utilizam para chegar a cidade, e sim os aeroportos de cidades vizinhas, como Temuco e Valdívia. As empresas que operam nessas cidades são a Lan e a Sky, sendo a maioria dos voos originários de Santiago. Para os brasileiros, a melhor maneira de chegar a Pucón de avião é utilizar as companhias Tam e Lan, que permitem que se compre um bilhete saindo de diversas cidades brasileiras onde a Tam opera, e em seguida prosseguir viagem no Chile, com a Lan.

Saindo do Aeroporto
Para ir do Aeroporto de Temuco até Pucón você pode utilizar táxis, transfer ou ônibus.
O táxi é uma opção mais cara, afinal, serão mais de 100km de estrada, mas o transfer é uma alternativa viável e que oferece o conforto necessário para quem já passou várias horas voando.

Para ir do Aeroporto de Valdívia até Pucón a cena é um pouco menos favorável. Isso porque o aeroporto localiza-se mais distante de Pucón e ainda está a cerca de 30km do centro de sua cidade.

Um táxi entre entre o Aeroporto de Valdívia e Pucón fica um pouco caro, por isso o transfer compartilhado poderá ser mais vantajoso dependendo do tamanho do grupo a fazer a viagem.

De ônibus 
Fazer o trajeto de ônibus entre Santiago e Pucón é uma alternativa excelente para quem deseja economizar. Tudo bem que a viagem de ônibus entre a capital do Chile e Pucón leva cerca de 11h contra 1h20 de voo, mas viajar de ônibus em terras chilenas é uma alternativa de bom custo-benefício.
As estradas do país são boas, as empresas têm ônibus confortáveis e com bons serviços e as passagens não custam uma fortuna (as mais baratas chegam a custar $10.000).

De carro:
Tanto para quem parte do sul ou norte, o acesso principal a Pucón é feito pela Ruta 5 Sur. A viagem entre Santiago e Pucón tem cerca de 780km e leva em torno de 10h.

 

Referência:

http://guia.melhoresdestinos.com.br/pucon-chile-162-c.html

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado