O que é necessario para poder viajar ao Estados Unidos

O país exige visto de entrada, que deve ser solicitado com antecedência à viagem. O passaporte deve ter mais de seis meses de validade e o visto deve ser solicitado no consulado americano. É necessário fazer o pagamento de uma taxa e emissão e agendar uma entrevista no consulado.

Entrou em vigor em 2012 o novo sistema de emissão de vistos para os Estados Unidos. Apesar da expectativa de tornar o processo mais rápido e menos custoso, o sistema não agradou a todos – especialmente a quem mora fora das capitais e agora terá de viajar duas vezes para conseguir ter seu visto americano, uma para ir ao CASV e outra para a entrevista no consulado. Por outro lado, a expectativa é que as longas filas de espera sejam reduzidas com a nova forma de emissão. Para ajudar quem deseja solicitar o visto americano, o Melhores Destinos preparou um passo a passo com as informações básicas do processo.

Apresentar a CNH brasileira é obrigatório para quem pretende alugar um carro nos Estados Unidos. A PID (Permissão Internacional para Dirigir) não é obrigatória na Flórida, mas é bem-vinda, pois através dela sua CNH será traduzida para o inglês; em caso de acidente ou abordagem policial, a PID poderá facilitar quaisquer problemas.

Nenhuma vacina é obrigatória para visitar os Estados Unidos.

Procure sempre andar com uma cópia do seu passaporte na mochila e manter consigo um documento original brasileiro. Para maior segurança, o passaporte, que é um documento importantíssimo e não deve ser perdido, pode ficar em um local seguro no hotel; já um documento brasileiro como o RG ou CNH pode ser utilizado quando requerido por um atendente de loja ou autoridade.

Língua: Embora o inglês seja o idioma oficial dos Estados Unidos, muita gente fala espanhol no país, principalmente na Estado da Flórida, que tem uma comunidade enorme de latinos.
Se você não fala inglês, não se preocupe, esse não é um motivo para temer a viagem. Há muitas pessoas na Flórida que falam espanhol ou até mesmo português, e desenrolando um portunholvocê consegue se virar bem.

Dinheiro: A moeda utilizada nos Estados Unidos é o dólar americano, que pode (e deve!) ser comprado ainda no Brasil. Cartões de crédito são amplamente aceitos nos estabelecimentos comerciais, mas sofrem encargo do IOF (6,38%). Os cartões de débito são aceitos (também com incidência de IOF), mas nem sempre os cartões de débito emitidos no Brasil funcionam como deveriam – caso pretenda utilizar seu cartão de débito, sugerimos que tenha uma maneira alternativa para pagar seus gastos.

Há uma infinidade de caixas eletrônicos espalhados na cidade e nos Estados Unidos eles são chamados de ATM. Os ATM são tão numerosos que podem ser encontrados dentro de hotéis, restaurantes e nas ruas. Cada ATM cobra uma taxa diferente para saque, algo em torno de $2 a $3; o ideal é que a cada saque você retire o máximo de dinheiro que puder para que as taxas cobradas pelo ATM e pela operação de saque no exterior sejam diluídas o máximo possível.

Gorjeta: Dar gorjeta para os serviços prestados é uma prática muito natural nos Estados Unidos. A gorjeta é dada tanto aos garçons dos restaurantes quanto aos taxistas ou funcionários do hotel que ajudam com as malas. Paga-se, normalmente, entre 15% e 20% do valor total do serviço em gorjeta.

Quando receber a conta de um restaurante, provavelmente o recibo sinalizará o valor equivalente a 15%, 18% e 20% de gorjeta, não é necessário ficar fazendo contas.
A gorjeta deve, preferivelmente, ser paga em dinheiro, pois nem sempre, quando paga com cartão, é repassada aos atendentes do comércio. Quando quiser pagar a gorjeta através do cartão, você deverá sinalizar no recibo entregue pelo garçom o valor a ser pago de gorjeta e o valor total do gasto.

Bebidas alcoólicas: Bebidas com álcool só podem ser consumidas por maiores de 21 anos. Não é permitido circular com bebidas alcoólicas à mostra nas ruas, por isso muita gente coloca sua bebida dentro de um saquinho que tampe o rótulo do que se está tomando.
Não beba e dirija, porque você pode ser preso por isso.

Medidas: Os sistemas de medidas utilizados nos EUA são completamente diferentes dos sistemas do Brasil e isso causa muita confusão para quem não está familiarizado a outras medidas. As temperaturas estão sempre dispostas em Fahrenheit (ºF) e não em Celsius (ºC); assim como grandes distâncias são usadas em milhas e não em quilômetros.

Inch (“), polegada = 2,54cm;
foot/pé (‘) = 0,30m;
mile/milha (mi) = 1,609 km;
fluid ounce (fl oz) = 29.57ml.

 

Documento

 

Os únicos documentos pessoais necessários para essa viagem são: passaporte e visto americano.

Depois de comprar as suas passagens aéreas, você recebe por e-mail o voucher do voo que contém informações importantes, como a data e hora de partida e chegada, o número do voo, a companhia aérea, e algumas recomendações, por exemplo, chegar ao aeroporto três horas antes para fazer o check-in.

O check-in deve ser feito no guichê da companhia aérea do seu voo. Você despacha as malas e retira o ticket de embarque. Neste momento, também é definido o seu assento no avião, então o recomendável é chegar cedo para escolher a janela ou garantir que os seus acompanhantes se sentem próximos.

Com o passaporte e o ticket de embarque em mãos, vá para a sala de Embarque Internacional. Você passará pela imigração (o que sempre ocorre ao deixar ou entrar em um país). Aqui, para segurança de todos, é feita a revista nos passageiros e as bagagens de mão passam pelo raio-x. Depois disso, você sai na área das lojas Duty-Free, que vendem produtos sem impostos de importação – excelente para comprar perfumes, chocolates, bebidas e afins. Mas mantenha a calma e segure-se, afinal, você está indo para o paraíso das compras!

Uma dica: compre um daqueles travesseiros de viagem que envolve o pescoço. Você não se arrependerá e viajará mais confortável.

Vacinas

Os Estados Unidos não exigem nenhum certificado de vacinação dos brasileiros.

DDI

+1

Telefones úteis

Emergências:  911
Polícia: 311

INFORMAÇÕES TURÍSTICAS

Câmbio

R$ 3,26 (Última atualização: 04/04/2017 às 11:52:36)

Segurança

É comum que os turistas sejam abordados por vendedores, engraxates e camelôs, então vale a pena ficar atento a isso. É recomendável também que os visitantes evitem o metrô durante a noite, principalmente o EL – a linha suspensa do metrô. É preferível pegar um táxi.

Voltagem e tomadas

110V com tomada tipos A e B.

Telefone local de emergências

911

O QUE NÃO PODE FALTAR NA BAGAGEM

Se viajar no verão, roupas leves e protetor solar são importantes para os passeios ao ar livre. Já o inverno é extremamente rigoroso por lá, então não esqueça de reforçar a mala com roupas quentes e um casaco de neve.

 

 

Fonte:

http://guia.melhoresdestinos.com.br/dicas-miami-71-474-p.html

www.segueviagem.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado