Milão

Ser o centro financeiro e comercial de um país e, ao mesmo tempo, referência nos campos da história, arte, arquitetura, moda e design não é para qualquer cidade. E Milão, a capital da região da Lombardia, na Itália, sabe ser multifacetada. Na opinião de alguns, a cidade chega a ser excessivamente urbana, porém inegavelmente charmosa, um local onde o novo e o antigo se misturam perfeitamente e as opções de entretenimento são numerosas.

À primeira vista, Milão impressiona pelo ritmo frenético das ruas, com pessoas indo e vindo, tráfego de veículos intenso, prédios comerciais e lojas, mas a verdade é que em meio a esses locais citados também há museus importantíssimos (é lá que o visitante vai ver de perto A Última Ceia, de Leonardo da Vinci), sítios que preservam a história da cidade, teatros, restaurantes que servem delícias da culinária milanesa, cafés, parques e muito mais.  Caminhar pelos charmosos bairros da cidade é uma das sugestões de programas imperdíveis. Alguns pontos turísticos importantes e movimentadas áreas de compra, por exemplo, concentram-se na região central, em torno da Catedral (Duomo), mas é claro que se deslocar para outros pontos mais distantes não é nada complicado devido ao eficiente transporte público local.

Ainda que tenha a metade da população de Roma – 1,3 milhão de habitantes contra 2,7 milhões da capital –, é Milão quem faz o papel da metrópole moderna e cosmopolita na Itália. Com o bônus de que seu rico passado cultural e arquitetônico também faz bonito diante de quem a visita. Sim, você encontrará aqui o stress e o caos urbanos das grandes cidades.

Como Chegar 

Avião 

Voos diretos ou com escalas/conexões partem diariamente das principais capitais brasileiras com destino ao aeroporto Malpensa, que possui 2 terminais e fica a cerca de 50km do centro de Milão. Companhias aéreas, como a brasileira TAM, têm saídas direto de São Paulo. Os que já estiverem no continente europeu podem optar pelas inúmeras companhias aéreas existentes, como Alitalia, Easyjet, KLM, entre outras.

Voos oriundos do próprio continente (inclusive os charters) costumam aterrissar no aeroporto Milano Linate, que fica a mais ou menos 8km de distância da estação central de trens.

Trenord/Malpensa Express

Trens partem do terminal 1 do aeroporto (e vice-versa) com destino à estaçãoPiazza Cadorna (Praça Cadorna) até a Estação Central de Milão. A viagem até a praça tem duração de 29 minutos e os trens partem a cada 30 minutos. Já a viagem do aeroporto até a estação central tem duração de 43 minutos. Um serviço de shuttle bus gratuito opera 24h por dia levando passageiros do Terminal 1 ao Terminal 2 do aeroporto (com partidas a cada 7 minutos durante o dia e a cada 30 minutos à noite, das 22h45 às 5h15).

Ônibus

A viagem de ônibus até Milão pode ser uma boa opção para aqueles que estiverem em cidades italianas como Bergamo, Aosta, Turin, Florença, Roma, entre outras.

Onde Ficar

Opções de hospedagem não vão faltar em Milão, uma cidade que oferece hotéis dos mais diversos tipos, desde os mais luxuosos e caros, grandes redes com padrão internacional, a estabelecimentos do tipo bed and breakfast (quarto e café da manhã) e albergues.

Quem está em busca de hotéis mais requintados e extremamente bem localizados vai encontrar boas opções em Brera, um bairro que fica próximo à Catedral Duomo e onde estão vários pontos turísticos interessantes, galerias de arte, além de restaurantes, bares e cafés. Se a intenção é gastar menos, o visitante pode optar por estabelecimentos que ficam na avenida Corso Buenos Aires e próximos à Estação Central de Milão, ambos muito bem servidos de transporte público. Já aqueles que gostam de curtir a noite podem gostar dos bairros de Navigli, com seus charmosos canais, bares e restaurantes, e Corso Sempione.

Easy Milano Rent Monteverdi

O Easy Milano é um apartamento completo localizado a uma curta caminhada da estação de metrô Loreto e da rua comercial Corso Buenos Aires. A propriedade dispõe de varanda com vista para a cidade e WiFi gratuito em todas as áreas.O apartamento apresenta decoração moderna e inclui cozinha compacta, área para refeições e banheiro com chuveiro. Além disso, as acomodações incluem TV de tela plana, ar condicionado portátil e comodidades para fazer chá e café.O Fácil Milano Rent Monteverdi está a 900 metros da estação de trem e metrô Milan Centrale, que oferece conexões para a Catedral de Milão. Estação Central é uma ótima escolha para viajantes interessados em compra de roupas, passeios e catedral.

Agnello 5

O Agnello 5 está situado no centro de Milão, a 150 m da Catedral da cidade. Com WiFi gratuito em todas as áreas, a propriedade está decorada com móveis antigos e modernos bem como paredes de mosaico. O apartamento oferece ar-condicionado, cozinha totalmente equipada com lava-louças, área para refeições bem como área de estar grande com sofá-cama e TV de tela plana de 65″. Há ainda 3 banheiros, todos com amenidades de banho gratuitas e secador de cabelo. O Agnello 5 fica a 300 m do Teatro alla Scalla (casa de ópera). A Galeria Vittorio Emanuele II e a área comercial da Via Montenapoleone estão a 5 minutos a pé. Centro de Milão é uma ótima escolha para viajantes interessados em marcas de luxo,gastronomia e compra de roupas.

Residence Domus

Situado a apenas 270 m da rua de compras Corso Buenos Aires, o Residence Domus oferece uma localização central em Milão, a 5 minutos a pé da Estação de Metrô de Loreto. Além disso, o WiFi gratuito está disponível. Os apartamentos do Domus apresentam ar-condicionado e um ambiente bem iluminado e moderno. Além disso, oferecem uma área de estar/jantar com TV e cozinha compacta totalmente equipada.Você estará a 15 minutos a pé da Estação Central de Milão e 5 paradas de metrô do Duomo de Milão. Estação Central é uma ótima escolha para viajantes interessados em compra de roupas, passeios e catedral.

O que Fazer

Museus, igrejas, praças e bairros são alguns exemplos de atrações diurnas existentes em Milão, a charmosa capital da região da Lombardia. Na igreja Santa Maria delle Grazie, por exemplo, o visitante poderá ver de perto A Última Ceia, do gênio italiano Leonardo da Vinci, além, é claro, de outras obras pertencentes a grandes nomes da arte que estão espalhadas por outros pontos da cidade.

É realmente grande a quantidade de tesouros artísticos/religiosos guardados em museus e igrejas de Milão, como são diversas as riquezas existentes nas ruas da cidade, simplesmente perfeita para passeios a pé (a proximidade entre algumas atrações turísticas facilita bastante a vida do turista). Bairros como Brera, Navigli e o centro da cidade são simplesmente imperdíveis.

Catedral de Milão (Duomo di Milano)/Piazza del Duomo

Ergue-se no centro da capital da região da Lombardia um dos templos religiosos mais belos e imponentes do mundo: a Catedral de Milão (Duomo di Milano, em italiano). A igreja, considerada a terceira do mundo (perde apenas para a Basílica de São Pedro, no Vaticano, e a Catedral de Sevilha, na Espanha), realmente impressiona à primeira vista por seus 157m de comprimento, 92m de largura (transepto) e 108m de altura no ponto mais alto (onde está a estátua de Nossa Senhora).

A entrada na Catedral é franca e a visitação acontece diariamente, das 7h às 19h (última entrada às 18h45). É bom lembrar, no entanto, que a entrada em determinados setores do local pode ser cobrada.


Castello Sforzesco

A imponente fortaleza erguida na Piazza Castello é um dos pontos imperdíveis de Milão. Construída a mando de Galeazzo II Visconti no ano de 1368, o local teve vários donos e também passou por diversas transformações estruturais ao longo dos anos. No período em que pertenceu à família Sforza, por exemplo, o castelo viveu sua melhor fase, quando gênios como Leonardo da Vinci e Bramante imprimiram suas marcas nesse que é considerado um dos símbolos da cidade.

Em seu interior o visitante encontrará um verdadeiro templo dedicado à arte e à cultura. Diversos museus (são mais de 10 espaços) abrigam obras-primas como a Pietà Rondanini – a última escultura de Michelangelo (Museu de Arte Antiga) -, pinturas de Tintoretto, Mantegna, Tiziano (Pinacoteca), entre outras relíquias. Chegue cedo e prepare-se para dedicar algumas boas horas ao local, se a intenção é conhecê-lo por completo.

Navigli

Navigli, o bairro milanês cortado por canais, é um dos pontos mais movimentados da cidade, principalmente no período noturno. Repleto de restaurantes/pizzerias, bares e casas noturnas, o local que fica a sudoeste do centro histórico também é perfeito para ser explorado a pé.

Boa parte dos estabelecimentos existentes no local serve, a partir das 18h, o famoso “aperitivo”, uma espécie de happy hour no qual o cliente paga apenas a bebida e tem direito a se servir à vontade no buffet composto por frios, alguns tipos de massa, pães e várias outras delícias. Uma excelente dica para aqueles que desejam comer bem pagando menos.

Gastronomia

Gastronomia é um ramo levado a sério na Itália e, como toda boa cidade italiana, Milão não decepciona quando o assunto é comida de qualidade. Restaurantes, gelaterias, bares/cafés e lojinhas de comida estão espalhadas por todos os cantos da charmosa capital da Lombardia. São estabelecimentos onde se encontra o melhor da culinária milanesa, além de sabores de diversas outras partes do mundo.

Aqueles que gostam de tradição não podem deixar de experimentar pratos típicos como o risotto alla milanese – ou risoto à milanesa, na tradução literal -, preparado com açafrão e, em geral, acompanhado com ossobuco (corte do boi com osso e concentração de tutano). A polenta também aparece na lista de especialidades da culinária local, além do queijo mascarpone – bastante usado no preparo de doces -, bons vinhos (se a intenção é economizar, peça o vinho da casa), entre outras iguarias.

Não custa lembrar que o cardápio milanês tradicional é composto por opções de entrada (antepastos), primeiro prato (que pode ser uma massa), segundo prato (carne vermelha, frango ou peixe) e sobremesa. Mas isso não quer dizer que o cliente não possa optar por um menu reduzido, até porque alguns restaurantes costumam servir porções generosas.

Brera e a Pinacoteca de Brera

Brera é, sem dúvida alguma, um dos bairros mais vibrantes de Milão. Lá o visitante vai encontrar uma variedade enorme de restaurantes (vários deles especializados na tradicional cozinha milanesa) e cafés aconchegantes onde é possível degustar um bom cappuccino, além de lojinhas de todos os tipos e ruas extremamente convidativas para passeios a pé. No charmoso bairro você também encontra a Pinacoteca de Brera: um grande acervo de obras de arte instalado em aposentos do Pallazo di Brera (onde também se encontram A Biblioteca de Brera, O Observatório de Astronomia, O Instituto Lombardo para Ciência e Arte, entre outros).

A Pinacoteca di Brera abre de terça-feira a domingo, das 8h30 às 19h15. Os ingressos custam € 10 (inteira), € 7 (meia-entrada) e podem ser adquiridos na entrada do local; guias em áudio também estão disponíveis por € 5.

Maruzzella ristorante e pizzeria

Bem ao lado da estação de Metrô Porta Venezia, na Corso Buenos Aires, está o Maruzella, um restaurante/pizzaria tradicional na região e que, por esse motivo, costuma atrair uma grande quantidade de clientes. As pizzas da casa são realmente boas, além de pratos bem servidos como o espaguete com frutos do mar (€ 15) e o risoto de frutos do mar (€ 15), além de massas tradicionais como o gnocchi com molho de tomate, entre outras delícias. O restaurante tradicional abre todos os dias, menos às quartas-feiras. Reservas podem ser feitas por telefone.

 

 Compras

Considerada uma das capitais mundiais da moda, Milão tem muito a oferecer àqueles que estão em busca de boas oportunidades de compra. Espalhadas por toda a cidade – muito conhecida, inclusive, pelo estilo de seus habitantes – há ruas inteiras dedicadas ao consumo, além de shoppings e outlets que vendem itens de todos os tipos e para os mais diversos tipos de bolsos. Quem não perde uma boa temporada de liquidações pode aproveitar os meses de janeiro e julho para comprar com descontos imperdíveis. É bom lembrar, ainda, que lojas com o adesivo tax free fazem o reembolso do VAT (IVA, em italiano).

Corso Buenos Aires

A enorme e supermovimentada rua do centro de Milão é um excelente local para aqueles que gostam de ir às compras sem gastar tanto. Lá o visitante vai encontrar uma variedade grande de marcas famosas como Guess, H&M, Calvin Klein, Nike, Puma, além de outras não tão conhecidas, mas que oferecem precinhos mais camaradas.

Como chegar: Metrô linha 1 (vermelha), estação Lima ou Porta Venezia.

Galeria Vittorio Emanuele II

No centro de Milão, bem ao lado da catedral da cidade, o visitante vai encontrar essa belíssima construção iniciada em 1865 pelo arquiteto Giuseppe Mengoni. A imponência do prédio – inaugurado pelo próprio homenageado, o rei da Itália Vittorio Emanuele – fica evidente já na entrada, que é feita através de um majestoso Arco do Triunfo.

Cerca de 200 metros conduzem o visitante do início da galeria até a Piazza della Scala, do outro lado. Lá dentro, entretanto, não passa despercebida a imensidão de detalhes como, por exemplo, o octógno central, onde está uma abóbada de 47 metros de altura. No interior da galeria o visitante vai encontrar também algumas lojas de luxo e vários restaurantes e cafés refinados, a exemplo do Savini, que tem sorvetes deliciosos.

 Dicas: 

Visto

Cidadãos brasileiros não precisam de visto de turismo para permanência de até 90 dias na Itália e em outros países-membros do Acordo Schengen (Alemanha, Áustria, Bélgica, Dinamarca, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Estônia, Finlândia, França, Grécia, Hungria, Islândia, Letônia, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Noruega, Países Baixos, Polônia, Portugal, República Checa, Suécia e Suíça), porém no momento do desembarque serão exigidos por agentes de imigração um passaporte válido e outros comprovantes como passagens de ida e volta, comprovante de recursos financeiros, seguro-saúde válido em todos os países-membros do acordo, entre outros.

Escritórios de informação turística

Você encontra um ponto de informação turística na Praça da Catedral (Piazza del Duomo)/Via Marconi 1 e na Estação Central de Trens (Milano Centrale).

*Agosto pode ser um mês complicado para quem pretende ir a Milão. Isso porque nessa época muitos bares, restaurantes e até hotéis podem fechar devido à temporada de férias europeias. Fique atento!

*O metrô de Milão pode ficar insuportavelmente cheio na hora do rush. Evite utilizar o transporte em horários como o fim da tarde, por exemplo, caso queira viajar com conforto.

* Quem pretende gastar pouco com alimentação pode optar por lanchonetes da cidade que servem a tradicional pizza ou panzerotti (tipo de pastel) no balcão. Além disso, o “aperitivo”, sistema no qual bares da cidade cobram apenas pela bebida, é excelente (o bufê, composto por massas, pães, frios, entre outras delícias, é liberado).

* Para não perder a oportunidade de ver de perto A Última Ceia, de Leonardo da Vinci, é bom garantir o ingresso com pelo menos 1 mês de antecedência.

*O famoso Teatro alla Scala é uma excelente opção de programa noturno em Milão e mesmo quem opta por ingressos mais baratos tem uma visão muito boa do espetáculo escolhido.

 

Referências:

http://guia.melhoresdestinos.com.br/milao-91-c.html

http://viajeaqui.abril.com.br/cidades/italia-milao

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Em Milão você encontra as principais e mais importantes grifes do mundo da moda – várias delas italianas -, mas não significa que os preços sejam assim tão vantajosos. Uma boa opção para aqueles que desejam adquirir peças exclusivas a preços menores são os outlets, a exemplo do FoxTown, que fica a mais ou menos 50km da cidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado