Los Angeles

A ampla planície semiárida no sul da Califórnia não era exatamente a terra dos sonhos quando um grupo de espanhóis e índios fundou o povoado de Nuestra Señora la Reina de Los Angeles, em 1781. No século 20, porém, a cidade dos anjos tornou-se o destino de aspirantes a astros. Começava a era do cinema, com Douglas Fairbanks, Mary Pickford e Charlie Chaplin e os grandes e glamourosos estúdios. Foi uma época que bairros e subúrbios da cidade — Hollywood, Malibu, Santa Monica – entraram no imaginário popular. Muitos dos estúdios se foram, mas a Los Angeles de hoje não dá mostras que perdeu o fôlego. Os 15 milhões de habitantes de sua área metropolitana vivem em distritos extremamente diversos. A Downtown é profundamente mexicana, bairros periféricos podem ser tão opulentos quanto perigosos, o litoral é repleto de mansões espetaculares e gente bonita, assim como sua colinas verdejantes são um verdadeiro desfile de carros de luxo. Em comum a todos eles, a ilusão do luxo, da imagem e da fama.

 

Beverly Hills é “o” local para gastar dinheiro, tal a quantidade de lojas de grifes, hotéis de alto padrão e restaurantes repleto de beldades e barões do entretenimento. A sinuosa Sunset Boulevard – que liga a UCLA a Santa Monica, é uma romântica mistura de neons, curvas e belo cenário. As praias de Venice, Huntington e Malibu têm cada qual a sua tribo, que vão das celebridades e suas casas espetaculares a surfistas descolados e patinadores sarados. Em Anaheim está a principal atração turística da região, a Disneylândia, de espírito ainda muito jovem apesar de ter sido fundada em 1955.

Como Chegar

O enorme aeroporto internacional de Los Angeles (LAX) possui diversos terminais, sendo que a maioria dos voos internacionais são operados no Tom Bradly International Terminal. O transfer entre eles é feito através de um ônibus que circular com certa frequência, mas também é possível fazê-lo a pé, em alguns casos.

Do aeroporto ao centro uma das opções é o serviço de ônibus FlyAway que vai até a Union Station (Downtown, por US$ 7) e também para San Fernando Valley, Orange County e West LA. Para alugar um carro, o aeroporto oferece diversos serviços de rent-a-car. Outra forma de acesar a cidade é através de trens da Amtrak, que ligam Los Angeles a Chicago, Seattle, Portland, San Francisco e San Diego, entre outras. A principal estação local é a Union Station, em Downtown.

Como Circular

A melhor maneira de conhecer os bairros e praias de LA é de carro. Por isso, vale muito a pena alugar um veículo com GPS (a CI te ajuda com as melhores opções) e se lançar nas seguras autoestradas da cidade. Acaba saindo bem mais barato do que pagar táxi todo dia. Os únicos inconvenientes em dirigir no centro urbano são o alto nível de congestionamento na hora do rush e os salgados preços de estacionamento.

Já o transporte público, em geral, é confortável, limpo e mais em conta. O “one day pass” dá direito a andar livremente de metrô, trem e ônibus por um dia. Mas a rede não cobre toda cidade, assim é preciso fazer muitas baldeações e conexões para percorrer grandes distâncias.

Compras

Para quem tem bala na agulha, a Rodeo Drive (onde Julia Roberts filmou “Uma Linda Mulher”) é a rua de comércio mais badalada e luxuosa de Beverly Hills e da cidade. Pertinho dali tem o Beverly Center, fantástico shopping de 7 andares, que também vale a visita e talvez umas lembrancinhas. Outra opção na mesma linha sofisticada é o Grove, o mais novo dos gigantescos megamalls construídos nos EUA.

Os outlets nos arredores de LA, como o Camarillo, são alternativa de preços mais baixos e ofertas variadas. Aos adoradores da linha retrô, Aardvark´s Odd Ark, próxima à praia de Venice, é um museu do mundo da moda. Possui prateleiras e prateleiras de roupas usadas e acessórios dos anos 60 a 80. Nutrindo saudosismo semelhante pelo passado, mas na esfera musical, a Amoeba Records, situada no famoso Sunset Boulevard, conserva uma coleção de mais de um milhão de CDs, LPs e DVDs. Tudo à venda.

Por sinal, gosta de barganhar? Então os redutos das pechinchas ficam em Chinatown, no centro, e na Third Street, em Santa Mônica, onde estão as grifes jovens com artigos mais acessíveis.

 

Onde Comer

O que comer na terra das celebridades? Dependendo do restaurante, você pode até bater um rango pertinho delas. Certos famosos também se arriscam como donos de alguns estabelecimentos. Em West Hollywood, Beverly Hills e nas praias de Malibu e Santa Mônica ficam os restaurantes mais badalados.

Com muitos imigrantes asiáticos na parte leste, LA serve o melhor das cozinhas chinesa, japonesa, indiana, tailandesa e coreana. Mais ao sul da cidade, predominam os pratos Tex-Mex, de origem mexicana ao gosto americano. Aos adeptos da comida natureba, e interessados em gastar menos e comer algo mais nutritivo, visite o Farmer’s Market. O lugar é bem turístico e possui muitas barracas de frutas e alimentos orgânicos. Mais saudável e econômico, impossível.

Noite

Em ritmo a mil por hora, Los Angeles parece uma balada tanto de dia quanto de noite. Hollywood, Venice Beach e Sunset Boulevard listam casas noturnas e bares de todos os tipos. Paralelamente, acrescente-se o rico cardápio de espetáculos musicais, dançantes e teatrais, como o do Hollywood Bowl. Com sorte, dá para assistir a um show diferente a cada noite. Muitas casas recebem diversos artistas e bandas famosas. Não à toa se trata da capital mundial do entretenimento.

Passeios

Passear é a palavra-chave em Los Angeles. Entre tantas opções, selecionamos aquelas que não podem ficar de fora do seu roteiro.Comece pelo bairro de Beverly Hills, simplesmente o metro quadrado mais caro (e mais bonito) da cidade. Dá até para fazer a rota das mansões dos artistas famosos.

Depois, na cinematográfica Hollywood, não deixe de fotografar a Calçada da Fama, onde desde 1960 mais de duas mil celebridades já foram homenageadas. Guarde a memória da máquina para também clicar o emblemático letreiro hollywoodiano. Com mais de 15 metros de altura, o painel foi instalado em 1923 no topo do Monte Lee, acessível apenas por uma caminhada de oito quilômetros. Vale poupar o fôlego para chegar até um dos maiores ícones do cinema americano. Aliás, se você quiser tentar a sorte de esbarrar com Julia Roberts ou Tom Cruise, alguns estúdios cinematográficos, como os da Paramount e Universal, oferecem visitas guiadas.

Como todo mundo tem seu lado criança, turbine a diversão na Disneylândia, localizada a 50 km do centro, em Anaheim. É o primeiro endereço da série de parques temáticos erguidos por Walt Disney, criador dos personagens Mickey Mouse e Pato Donald. O show de fogos de artifício e suas incríveis atrações, como a montanha-russa no escuro Space Mountain e o simulador Star Tours, fazem jus ao slogan de “O lugar mais feliz do mundo”.

E para os brasileiros apaixonados por uma boa praia, Los Angeles oferece 120 km de costa: de Malibu a Long Beach. A praia de Santa Mônica é a mais próxima e considerada o playground da cidade. Pessoas se reúnem para praticar esportes, andar de patins, tocar violão, tornando os finais de semana uma verdadeira festa. O píer de Santa Mônica reúne no verão o grande burburinho. Com shows de fim de tarde e ótimas opções para comer, rende uma inesquecível vista do pôr do sol. Um pouco mais ao sul, encontra-se Venice Beach, antiga praia do movimento hippie nos anos 60, mas hoje frequentada por diferentes tipos e tribos. Desde 1930, existe em sua orla a Muscle Beach, uma academia de ginástica ao ar livre. Manter a forma lá é obrigatório!

 

Referências:

http://viajeaqui.abril.com.br/cidades/estados-unidos-los-angeles

www.losangeles.com

http://www.ci.com.br/guia-mundo/especial-cidades.los-angeles

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado