Edimburgo

Considerada uma das capitais mais bonitas da Europa, Edimburgo, na Escócia, é um destino que mistura história, arquitetura, cultura e natureza. A cidade é um convite aos passeios ao ar livre e às caminhadas, ora com vista para edifícios antigos, ora para parques. O verde se integra com a paisagem urbana de maneira única, proporcionando uma verdadeira imersão cultural, nesse lugar que é considerado patrimônio pela Unesco. Edimburgo também oferece muita história em seu imponente castelo e em seus museus, palácios e galerias de nível internacional. Os acessos via trem e avião são fáceis e a cidade é um trampolim para conhecer outras atrações no entorno.

A área central da capital escocesa é dividida em duas partes importantes: Old Town (cidade velha) e New Town (cidade nova). Old Town, de estrutura medieval, foi o lugar onde Edimburgo nasceu e lá está a Royal Mile – uma das principais vias, que liga o Castelo de Edimburgo ao Palace of Holyroodhouse (ambos programas imperdíveis). Do outro lado, separada pela Princes Street, está a parte nova de Edimburgo, New Town, desenvolvida a partir do século XVIII e marcada pelo estilo neoclássico. O contraste dos dois bairros é um dos fortes da cidade.

Dominando o céu, está o Castelo de Edimburgo, um dos pontos turísticos mais importantes do país. O castelo, que já foi prisão e residência, pode ser visto de diversos pontos e, em uma visita interna, revela sua história e as mudanças ocorridas ao longo do tempo. No lado “novo” da cidade (também com uma vista incrível), chama a atenção o Calton Hill, um morro com monumentos históricos imponentes que oferece vista tanto para a costa quanto para a cidade, ideal para apreciar o pôr do sol.

A terra do uísque, da gaita de fole e dos trajes típicos onde homens vestem saiotes de prega – os “kilts” -, é famosa pelas festividades que sedia, que vão desde o Military Tattoo, com bandas militares de diversos países, ao Winter Festival, onde acontece uma corrida de papais-noéis. É interessante que Edimburgo tenha atrativos que não se limitam a agradar adultos e oferece boas opções para os pequenos, incluindo a Câmara Obscura e o incrível National Museum of Scotland.

Um dos prazeres simples em Edimburgo é caminhar sem rumo certo, admirando toda a arquitetura antiga, subindo e descendo ladeiras de pedra, observando detalhes e passando por becos. Entre uma caminhada e outra, vale a pena entrar em um de seus bares e pubs com ambiente descontraído e cheio de garrafas nas prateleiras; tome uma cerveja ou um uísque, claro, e peça um prato – não subestime a comida desses estabelecimentos, que é muito boa.Edimburgo é uma cidade de contrastes, sem toda a agitação de outras capitais da Europa

Como Chegar

Avião
Saindo do Brasil é possível utilizar empresas europeias, como British, KLM, Air France e Ibéria, que voam para Edimburgo fazendo conexão em suas respectivas cidade-sedes. Uma solução alternativa, caso os preços de voos até Edimburgo estejam muito altos, é ir até Londres de avião (que tem voos diretos a partir do Brasil) e, em seguida, tomar um trem ou avião de Londres a Edimburgo.

O Aeroporto de Edimburgo é moderno e recebe voos de diversas cidades da Europa diariamente. Partem e chegam voos principalmente de cidades como Londres, Oslo, Amsterdã, Dublin e Newark. Ele está a cerca de 12km do centro da cidade e conta com serviços básicos, como restaurantes, lojas, caixas eletrônicos e serviço de Tax Refund.

Saindo do Aeroporto
Para sair ou chegar ao Aeroporto de Edimburgo é possível utilizar carros alugados, transporte público ou táxis. Caso utilize os táxis, o valor deve custar cerca de £20 entre o centro da cidade e o aeroporto.

Quanto aos ônibus, há duas opções: utilizar linhas convencionais, como a linha N22, ou o Airlink, uma linha exclusiva para o terminal. Os ônibus convencionais circulam, inclusive, durante a madrugada e custam entre £1,50-3,50, dependendo do tíquete comprado. O Airlink, que parte de um ponto entre o Princes Street Gardens e o Princes Mall, vai direto até o terminal de voos domésticos e leva apenas 30 minutos para fazer o trajeto completo.

Trem
O Reino Unido é um ótimo lugar para viajar de trem, pois, além do conforto que oferecem os vagões, as paisagens ao longo das ferrovias são muito bonitas. Há trens que ligam Edimburgo a diversas cidades do Reino Unido, como Londres e Glasgow.
Há diversos horários diários de trens entre Londres e Edimburgo, e a viagem dura cerca de 4h30min/5h de trajeto. Para maiores informações, consulte o site da National Rail.

Ônibus
Ônibus regulares fazem trajetos entre as cidades britânicas e Edimburgo. O embarque/desembarque na capital escocesa é feito em New Town, na Edinburgh Bus Station. Um ônibus leva, pelo menos, nove horas para fazer o trajeto entre Londres e Edimburgo; nesse caso, um ônibus noturno pode ser mais recomendado.

Onde Ficar

Com boa estrutura hoteleira, Edimburgo oferece acomodações para todos os estilos, desde aquelas tipo bed and breakfast até hotéis luxuosos ou aluguel de apartamentos. O preço em libra não favorece na busca de preços baixíssimos, é verdade, mas, pesquisando com calma e antecedência, é possível encontrar acomodações com bom custo-benefício.

Escolher a localização de uma hospedagem na capital escocesa diz respeito também à forma como a pessoa pretende se locomover, a que tipo de coisas deseja ter nas redondezas e a que proximidade do centro que pretende ficar. Edimburgo está dividida em “Old Town” (cidade velha) e “New Town” (cidade nova) e ambas têm ótimas opções de hospedagem.

BlackFriars Apartment

O Blackfriars Apartment, localizado no centro histórico de Edimburgo, possui 2 quartos elegantes com localização central, a 5 minutos a pé da Princes Street. O Castelo de Edimburgo, o Grassmarket e a Estação de Trem Waverley ficam a menos de 10 minutos de distância.O apartamento possui uma cozinha moderna equipada com forno, fogão, micro-ondas e máquina de lavar roupa, e um pacote de boas vindas com chá, café, leite, pão e suco de laranja fresco também é fornecido. O banheiro amplo tem uma banheira e chuveiro.

O Blackfriars Apartment tem uma sala de estar espaçosa com TV de tela plana, CD e DVD player e área de refeições. Um quarto possui cama super king-size e o outro tem 2 camas de solteiro. O Royal Mile de Edimburgo fica a apenas 1 minuto a pé, com vários restaurantes, cafés e bares também de acesos fácil.

Ramsay’s Bed & Breakfast

Situado na Cidade Nova de Edimburgo, o Ramsay’s Bed & Breakfast oferece acomodações excelentes com Wi-Fi gratuito. A Rua Princes e a Estação de Trem Waverley ficam a 10 minutos de caminhada desta espaçosa villa tradicional.Todos os quartos bem iluminados e modernos possuem TV de tela plana e base para iPod. Alguns dispõem de vista para o jardim.

Durante as manhãs a casa serve um menu de buffet de café da manhã que inclui um café da manhã escocês completo, um prato com salmão e opções continentais. O Ramsay’s Bed and Breakfast fica a apenas 1 minuto de caminhada de uma fantástica seleção de bares e restaurantes, assim como de lojas locais peculiares. O Castelo de Edimburgo está a 20 minutos de caminhada. A propriedade ganhou o programa ‘Four in a Bed’ do Channel 4 em agosto de 2012. Broughton é uma ótima escolha para viajantes interessados em castelos, monumentos e arquitetura.

The Raeburn

O The Raeburn está localizado na charmosa área de Stockbridge, de Edimburgo, e fica a 20 minutos a pé da Princes Street e de New Town. Instalado em uma bela propriedade georgiana, este elegante hotel dispõe de restaurante e bar.O The Raeburn apresenta design moderno com características atraentes, incluindo paredes de pedra exposta, janelas de guilhotina e tecidos do tartan. Todos os quartos têm acesso WiFi gratuito, TV de tela plana, base para iPod, frigobar e comodidades para preparar chá e café.

O elegante restaurante em estilo brasserie do The Raeburn oferece pratos britânicos preparados com produtos locais. Você pode desfrutar de uma bebida no bar, onde há uma lareira e cadeiras customizadas, assim como terraço com guarda-sóis. O belo centro histórico de Edimburgo e o castelo estão a 25 minutos a pé do hotel. As estações ferroviárias Waverley e Haymarket estão a menos de 2,4 km do The Raeburn, oferecendo ligações regulares para Glasgow e para o resto do Reino Unido. Stockbridge é uma ótima escolha para viajantes interessados em gastronomia, arquitetura e pessoas hospitaleira

O que Fazer

Conhecida como a “Atenas do Norte” devido à sua arquitetura neoclássica, a capital escocesa está dividida em Old Town (cidade velha), onde nasceu e está encravado em uma montanha o famoso Castelo de Edimburgo; e New Town (cidade nova), para onde a cidade se expandiu a partir do século XVIII. Edimburgo é uma cidade antiga e capital da Escócia desde o final século XV. Seus edifícios bem conservados e o contraste entre as “duas cidades”, deram a Old Town e New Town o título de patrimônio pela Unesco.

Parques, praças, museus, monumentos históricos, edifícios de séculos passados, mirantes, pubs, festivais e morros que proporcionam uma bela paisagem…  “Edimbrá” (assim pronunciam os escoceses) tem tudo isso. Embora a cidade não figure entre os tradicionais destinos escolhidos pelos brasileiros em suas férias, o lugar é cheio de atrações e oferece diversão para pessoas de todas as idades, incluindo crianças.

Caminhar pela Royal Mile, em Old Town, e pela Princes Street, em New Town, são dois programas de praxe. Se a Royal Mile é famosa pelos edifícios antigos, restaurantes e pubs, a Princes Street faz seu papel como principal rua de compras.  Tomar um uísque, comer um fish & chips, um salmão e um bom hambúrguer são nossas dicas culinárias. À noite, a melhor ideia é partir a um bom pub, que, além de ter uma enorme variedade de bebidas, serve ótimos pratos.

 Gastronomia 

Edimburgo é um lugar que proporciona uma experiência gastronômica muito interessante, principalmente porque a cidade não tem apenas restaurantes tradicionais; é muito comum fazer uma refeição em pubs ou bares (os chamados gastropubs), que muitas vezes têm pratos refinados e tanta qualidade quanto os restaurantes convencionais. Por lá é possível encontrar cardápios variados e restaurantes que contemplam tanto os pratos típicos da região como pratos de outras culturas.

Pela proximidade da costa, é natural encontrar nos restaurantes pratos com peixes e frutos do mar, com destaque para o salmão e o famoso fish & chips. Se quiser conhecer a comida típica do país, experimente: haggis (vísceras de carneiro), scotch broth (sopa com vegetais e carne) e, para a sobremesa, oatcakes (uma espécie de panqueca com queijo, mel e framboesa). Frituras e hambúrgueres também estão presentes nos cardápios.

É comum que bares e restaurantes ofereçam menus com entrada, prato principal e sobremesa por preços fixos. Comer na Escócia é meio caro e essa é uma boa maneira de conter os gastos com alimentação.

Compras

Embora Edimburgo seja muito menor do que outras capitais da Europa e não tenha a mesma estrutura para compras existente em Paris ou Londres, a capital escocesa tem um bom comércio. Por lá estão tanto lojas simples do comércio local como grandes redes de departamentos ou algumas das grifes mais cobiçadas do mundo.

Se seu negócio é fazer compras, não perca uma caminhada pelas ruas de New Town, considerada a parte nova da cidade. A Princes Street, principal rua de compras de Edimburgo, concentra grandes lojas, entre elas a Jenners (House of Praser) e a Primark. Ruas próximas da Princes Street, como a George Street, têm também ótimas lojas e, se você caminhar até a Multrees Walk, verá lojas de grifes famosas como Michael Kors e Louis Vuitton.

Em Old Town, o destaque fica por conta da Royal Mile, que vai do Castelo de Edimburgo ao Palace of Holyroodhouse. A rua tem muitos bares e restaurantes, além de lojinhas que vendem, principalmente, lembranças de viagem e produtos de origem escocesa. Nessa região é provável que você encontre lojas vendendo kilt (saiote tradicional no país), uísque e o shortbread, um biscoito delicioso e popular no lugar, feito com açúcar e manteiga. Também em Old Town, vale a pena passar na Cockburn Street, que, apesar de ter poucas lojas, apresenta algumas peculiares e com produtos charmoso. Lembre que a moeda utilizada na Escócia/Reino Unido é a libra esterlina. Na hora de fazer alguma compra, sugerimos fazer a conversão para o real, a fim de constatar se comprar o produto no país é realmente vantajoso.

Dicas

-Brasileiros que viajam a turismo para o Reino Unido – do qual a Escócia faz parte – não precisam de visto prévio. Para turistas, a permanência permitida é de até seis meses. Ainda que o visto antes da viagem não seja necessário, é altamente recomendado seguir as instruções das autoridades de imigração e viajar com documentos que comprovem as intenções do tempo de viagem: passagem de ida e volta ou fundos para comprá-las; passaporte válido; condições financeiras para se manter e manter seus dependentes (extrato bancário, cartões de crédito, dinheiro em espécie etc.); também é importante comprovar que não há intenção de se estabelecer no lugar ou trabalhar.

-Edimburgo tem cerca de 500 mil habitantes; portanto, a cidade é menor do que outras capitais badaladas da Europa – tenha essa informação em mente ao planejar uma viagem ao destino e não espere encontrar toda a estrutura das maiores cidades da Europa, ou sua variedade de atrativos. A cidade é relativamente pequena, mas muito charmosa, e tem arquitetura encantadora.

– Os escoceses falam inglês e têm sotaque bem característico. Não é incomum sentir dificuldade de compreensão ao escutar um escocês falando; na verdade, até os ingleses, às vezes, têm essa dificuldade.

– A moeda utilizada no Reino Unido – que é formado por Escócia, Inglaterra, Irlanda do Norte e País de Gales – é a libra esterlina (GBP). Ela é simbolizada pelo “£” e comumente chamada de pound. Há diversos caixas eletrônicos na cidade e cartões são amplamente aceitos para fazer pagamentos em lojas ou restaurantes. A moeda é bastante valorizada, quando comparada ao real, e viajar no Reino Unido não é barato. É possível adquirir libras nas casas de câmbio brasileiras, entretando levar reais para trocar por libras apenas ao chegar ao destino não é uma opção indicada, pois há casas de câmbio que não aceitam a nossa moeda.

Referências: http://guia.melhoresdestinos.com.br/edimburgo-152-c.html

http://viajeaqui.abril.com.br/cidades/reino-unido-edimburgo

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado