CAMPOS DO JORDÃO

Fondue, música clássica, arquitetura enxaimel, montanhas… são muitos os ingredientes que fazem de Campos do Jordão uma das cidades mais visitadas do estado de São Paulo. Capital do inverno paulista por excelência, a Suíça brasileira recebe milhares de visitantes o ano todo – sobretudo no mês de julho, quando se enfeita para o Festival Internacional de Inverno.

Entre suas muitas faces, Campos do Jordão se destaca pela diversão. Jovens nas ruas, por vezes ostentando carros importados, chopperias animadas e badalação não faltam. Os mais românticos, porém, encontram no frio serrano e nas pousadas charmosas o clima ideal. Campos é também um importante polo gastronômico, com alguns restaurantes premiados.

Quando ir a Campos do Jordão

A alta temporada em Campos do Jordão tem início no feriado de Corpus Christi e vai até agosto. O auge da movimentação na cidade é o mês de julho, quando a cidade sedia seu Festival de Inverno – o mais badalado do país. Além dele, o clima frio e as férias escolares fazem com que Campos ferva nesses 30 dias, com dezenas de milhares de pessoas, festas e atrações.

Como chegar a Campos do Jordão

Campos do Jordão está bem servida de acessos por duas das principais rodovias paulistas: Presidente Dutra, que liga São Paulo ao Rio de Janeiro, e Carvalho Pinto. Saindo das duas metrópoles há opções de ônibus interurbanos.

De avião

Para quem vem de outros estados, o aeroporto mais próximo é o de São José dos Campos, a apenas 80 quilômetros da cidade. Mas com o fim dos voos da Azul para lá, Guarulhos passou a ser a melhor opção. O maior aeroporto do país fica a 150km da cidade e a boa notícia é que você não pega trânsito em São Paulo, pois segue na direção contrária à capital pela rodovia Ayrton Senna ou pela Presidente Dutra.

De carro

Campos do Jordão tem seu principal acesso pela Rodovia Floriano Rodrigues Pinheiro (SP-123), uma estrada sinuosa em alguns trechos, mas bem conservada, que é a continuação natural da Carvalho Pinto/Ayrton Senna. Dessa forma, quem vem de São Paulo segue um caminho sem desvios desde a Marginal Tietê até o portal da cidade. Para quem vem do Rio, o acesso também é fácil, pois é possível acessar a mesma estrada pela rodovia Presidente Dutra, na altura do km 118. Há, ainda, opções vindas de Santo Antônio do Pinhal (SP-050) e do sul de Minas (MG-383).

De ônibus

Saindo de São Paulo, a Pássaro Marrom  oferece ônibus diretos do Terminal Tietê. A empresa também tem linhas para Campos saindo de Campinas, São José dos Campos e de outras dez cidades paulistas. Saindo do Rio e de cidades próximas, os ônibus são oferecidos pela Autoviação 1001  e pela Três Amigos.

O que fazer em Campos do Jordão

Campos do Jordão oferece atrativos para todos os gostos – dos amantes da natureza e de esportes radicais aos que desejam apenas um tranquilo passeio urbano -, porém para montar sua estadia com as atrações certas a pesquisa é fundamental, pois a cidade ainda peca na divulgação. Muitos guias impressos distribuídos por lá estão desatualizados ou reproduzem a versão “oficial” das atrações, onde tudo é maravilhoso e imperdível. Não é. Mas há, sim, muitas atrações excelentes!

Museu de Esculturas Felícia Leirner

Uma das atrações mais conhecidas e um dos locais mais bonitos de Campos do Jordão, o Museu de Esculturas Felícia Leirner é um museu a céu aberto que reúne obras da escultora nascida na Polônia e naturalizada brasileira. São 84 obras – 44 em bronze e 40 em cimento branco – espalhadas em uma bela área verde com 35 mil m² de extensão.

Cervejaria Baden Baden

A Baden Baden é um dos principais símbolos de Campos do Jordão e, além do bar mais famoso do Capivari, oferece uma visita guiada, onde o turista pode conhecer mais sobre os dez tipos de cervejas artesanais produzidos na cidade.

Palácio Boa Vista

O Palácio Boa Vista é a residência de inverno do governador do Estado de São Paulo e oferece visitas guiadas gratuitas. Inaugurado em 1964, ele reúne um acervo artístico com mais de 3.500 obras, além de realizar exposições periódicas de artistas brasileiros e outros eventos culturais. O prédio foi inaugurado em 1964, pelo então governador Adhemar de Barros. Além do inestimável patrimônio artístico, a arquitetura do prédio, inspirado nos castelos europeus, completa a visita.

Dicas de Campos do Jordão

– Vai às compras em Campos do Jordão? Compare bem os preços e não deixe de pesquisar nas lojas das vilas Abernéssia e Jaguaribe, que costumam ser mais baratas que Capivari.

– A cidade oferece um variado calendário de eventos que dura o ano todo. Alguns acontecem fora de temporada, como a Festa da Cerejeira da colônia japonesa. Informe-se no site da prefeitura. O Auditório Cláudio Santoro e o Palácio Boa Vista têm calendário próprio de apresentações, a cargo do governo do estado, com opções excelentes.

– Quer economizar? Evite visitar a cidade durante a alta temporada, especialmente no mês de julho. Os preços das diárias de hotéis e pousadas dobra ou triplica em alguns casos. Além disso, a cidade fica lotada e há espera por mesas nos restaurantes, além de congestionamentos.

– Quer pagar menos na hospedagem ou ter um pouco mais de tranquilidade? Pesquise pousadas nas vizinhas Santo Antônio do Pinhal e São Bento do Sapucaí. As estradas entre elas e Campos são boas, apesar de sinuosas.

– Ao contrário do que muitos pensam, o nome Campos do Jordão não tem nenhuma relação com o famoso rio Jordão ou com qualquer conotação bíblica. A cidade recebeu esse nome por conta de Manuel Rodrigues do Jordão, que, segundo consta, era  proprietário da maior parte do vale onde hoje se encontra a cidade.

 

Fonte: http://guia.melhoresdestinos.com.br/campos-jordao-119-c.html

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado