Amsterdã

Amsterdã é prática, moderna e vanguardista. E essas qualidades de certa forma resumem as características de toda a Holanda, um país de território minúsculo que foi uma grande potência mercantil nos séculos 17 e 18 e hoje tem algumas das maiores multinacionais do mundo.Um simples passeio a pé pelas ruas de Amsterdã – ou uma pedalada, caso queira se juntar aos moradores locais, aficionados por bicicletas – e já é possível entender perfeitamente por que a capital dos Países Baixos é um dos destinos mais procurados por turistas do mundo inteiro. Rodeada por canais, pontes e ciclovias, repleta de construções antigas (com janelas enormes que mais parecem vitrines) e paisagens de tirar o fôlego, a cidade também possui uma vida cultural intensa. Mas a verdade é que, apesar dessa movimentação toda, Amsterdã não decepciona aqueles que desejam uma estadia tranquila ou até mesmo romântica.

A tolerância em questões como religião, drogas, sexo e liberdades individuais e o clima de festa que parece permanente na capital atrai  viajantes do mundo inteiro ,especialmente jovens. Prova disso é o bairro da Luz Vermelha, o famoso Red Light District, onde prostitutas expostas dentro de vitrines oferecem seus serviços legalmente. Já nos coffeeshops, a maior parte deles concentrada na região do centro histórico, é possível consumir drogas consideradas leves. O uso de algumas substâncias é legalizado no país desde 1976, mas, nos últimos tempos, o governo holandês vêm estudando o endurecimento das regras de venda para turistas.

A cidade vibrante oferece uma série de opções de cultura e entretenimento, a exemplo de alguns museus internacionalmente famosos, como o Van Gogh e o Rijsk, e parques muito bem estruturados, como o Vondelpark. Os tradicionais bares que servem a famosa cerveja holandesa também estão por todos os cantos, além de boates, casas de shows e restaurantes com culinária para todos os gostos. Como não poderia deixar de ser, o povo holandês é extremamente amigável, comunicativo e adora uma celebração.

Como Chegar

Avião

Do Brasil há voos diretos para a Europa a partir de São Paulo, Campinas, Rio de Janeiro e Recife, com a KLM indo diretamente até Amsterdã. O desembarque é feito no aeroporto de Schiphol, distante 20 quilômetros do Centro. Um dos mais movimentados terminais aeroviários do mundo, ele possui uma alta capilaridade de conexões não só com destinos europeus, mas também para outros países na África e Oriente Médio. De Schiphol até o Centro basta pegar um trem (www.ns.nl, €3.70, 20 minutos) no subsolo, até a Central Station. Táxis estão disponíveis na saída dos terminais e a viagem sai por cerca de € 50.

Trem –  Trens da companhia holandesa NS partem a todo momento da estação que fica no subsolo do aeroporto em direção ao centro da cidade. A tarifa custa 3.80€ (preço referente a março de 2012). Telões com informações sobre os horários estão espalhados por todo o aeroporto e são de fácil entendimento, mas a NS mantém um balcão de informações próximo à entrada das plataformas, onde também estão localizadas as máquinas amarelas que emitem os bilhetes (com menu em inglês).

Ônibus – O transporte do aeroporto até o centro também pode ser feito de ônibus e a parada fica em frente à principal saída do aeroporto. A linha 370 (direção Amsterdã), por exemplo, é uma boa opção, apesar de não ser direta até a Estação Central. Nesse caso, é preciso descer no ponto de Amstelveenseweg e tomar a linha 170 (direção Amsterdã) até a parada Centrum/Pr Hendrikkade, que fica a mais ou menos 3 minutos a pé da central. A passagem pode ser adquirida diretamente com o motorista do veículo e custa, em média, 3€.

Táxi – Definitivamente, não é o melhor meio de transporte em Amsterdã, pois as tarifas costumam ser altas. Porém, dependendo do horário de chegada ao aeroporto (os trens só funcionam até 0h30) ou da quantidade de malas, vale a pena contratar o serviço. O ponto de táxi de Schiphol também fica próximo da saída principal do aeroporto.

Como Circular

Bonde (Tram)

Amsterdã é uma cidade razoavelmente compacta. Boa parte dos passeios pode ser feita a pé ou de bicicleta. Para distâncias maiores, utilize os bondes (é possível pagar o trajeto direto com o condutor, mas bilheres adquiridos em tacabarias e bancas vêm com descontos; o mesmo vale para os ônibus). As rotas de ambos podem ser checados em mapas distribuídos nas estações de trens e em algumas paradas.

Ônibus

Como as linhas de bonde, trem e metrô param de funcionar por volta da 0h, os ônibus passam a ser boas opções para aqueles que querem curtir a cidade até mais tarde. São 41 linhas ao todo, circulando 24 horas por dia, e o cartão da GVB também pode ser utilizado nesse meio de transporte (com exceção dos ônibus da madrugada, que cobram tarifas diferenciadas). Assim como os pontos do tram, as paradas de ônibus também são bem sinalizadas e a entrada no veículo é feita pela porta do motorista.

Metrô

O metrô ainda não atinge toda a cidade (são 4 linhas – 50, 51, 53 e 54) e, provavelmente, este não será um meio de transporte muito eficiente se o intuito for alcançar os principais pontos turísticos de Amsterdã, a não ser que o seu objetivo o leve até estações mais centrais, como a Sloterdijk, por exemplo, pois de lá é possível pegar um trem/bonde ou um ônibus até a Estação Central. O metrô também aceita o cartão da GVB, porém também é possível comprar o bilhete único nas máquinas posicionadas em frente à entrada.

A pé

Repleta de bairros charmosos, Amsterdã é uma cidade que incentiva a prática da caminhada. Da Estação Central até a praça dos museus, por exemplo, são cerca de três quilômetros, percurso repleto de pontos turíticos e belas paisagens. O visitante só precisa ficar atento às ciclovias que, em geral, se encontram paralelas à passagem de pedestres. O aviso é muito importante, pois muitos turistas desavisados acabam invadindo sem querer a área das bicicletas e se machucam seriamente.

Onde Ficar

Amsterdã não tem pouca oferta de bons quartos de hotéis. Um dos lugares mais práticos para se ficar na cidade é dentro do anel de canais, mais perto da estação central, dos bancos, restaurantes e principais atrações. Alguns estabelecimentos em Jordaan ou ao longo dos canais Singel e Keizer podem ser um pouco barulhentos, outros não têm elevadores (e as escadas podem ser bem estreitas) e outros ainda mais não têm serviço 24 horas. E tente evitar a área do Red Light District. Apesar de haver alguns hotéis e pousadas razoáveis por aqui, a área não é muito segura à noite. Mesmo assim há nesta área tanto pequenos hotéis, bons e baratos — alguns muito bem decorados, como clássicos locais como o elegante Hotel de l’Europe, o Seven Bridges e o Grand Krasnapolsky, no movimentado coração de Amsterdã, a Praça Dam.

Um pouco fora do Centro estão outras bons opções pertencentes a grandes redes. Próximo ao centro de convenções RAI e ao parque Amsterlpark estão hotéis Novotel, Holiday Inn, Mercure Amstel e o elegante Okura Amsterdam. Destes lugares para o centro basta pegar um bondinho.Antes de efetuar a reserva, fique atento e se informe bastante sobre o local, observe se o estabelecimento está adequado às suas necessidades. Instalados em residências holandesas antigas, alguns hotéis não possuem elevador, o que seria um grande transtorno para hóspedes com dificuldades de locomoção ou com uma quantidade enorme de bagagens.

 De 2 Pakhuisjes

De 2 Pakhuisjes está localizado no centro da cidade de Amsterdã, a apenas 600 m da Estação Central. Oferece acomodação independente, com terraço panorâmico com vista para a Praça Dam.O apartamento possui sala de estar com TV de tela plana e 2 sofás-cama duplos grandes. O banheiro inclui chuveiro e toalete. Para sua comodidade, o WiFi gratuito está disponível.

Você pode preparar suas próprias refeições na cozinha totalmente equipada, com área para refeições, ou comer fora em um dos muitos restaurantes e cafés situados nas imediações do De 2 Pakhuisjes. O Palácio Real fica a 350 m, enquanto o shopping center Kalvertoren está a 15 minutos a pé da propriedade. O ponto de bonde Nieuwezijds Kolk está situado em frente ao apartamento e oferece acesso direto à Praça Leidseplein em 10 minutos e à Praça Museumplein em 15 minutos.O Centro de Amsterdã é uma ótima escolha para viajantes interessados em passeios, vida noturna e gastronomia.

  The Lighthouse

O The Lighthouse é um apartamento completo localizado na área de Realengracht, em Amsterdã. O WiFi gratuito está à sua disposição. A Estação Central de Amsterdã fica a 2,2 km, e a Praça Dam está a 3 km de distância.O apartamento apresenta uma TV de tela plana, uma área de estar e Blu-Ray player. Dispõe de uma cozinha totalmente equipada com lava-louças e micro-ondas. O banheiro privativo inclui uma banheira e chuveiro.

No The Lighthouse, você pode contar com um serviço de translado para o aeroporto.A Leidseplein (praça) fica a 3,4 km, e o Vondelpark (parque) está a 3,6 km de distância. Já o Westerpark (parque) fica a 700 m do apartamento. O Centro de Amsterdã é uma ótima escolha para viajantes interessados em passeios, vida noturna e gastronomia.

Amsterdam Canal Guest Apartment

Este apartamento estúdio moderno está situado em uma casa de canal histórica de Amstel, a 300 m da Estação de Metrô Waterlooplein, oferecendo cozinha compacta pequena e TV de tela plana a cabo. O estúdio inclui mesa de jantar pequena e cozinha compacta com fogão elétrico pequeno, microondas e geladeira. A acomodação também vem com cafeteira. O Amsterdam Canal Apartment dispõe de banheiro moderno com chuveiro/banheira combinados.O Centro de Amsterdã é uma ótima escolha para viajantes interessados em passeios, vida noturna e gastronomia.

Os Museus Hermitage e Rembrandthouse, o Mercado das Flores famoso e a área comercial da Kalverstraat ficam a menos de 7 minutos a pé de distância. O Amsterdam Guest Apartment está situado a 1 km da Praça Dam e dentro de 15 minutos a pé da Estação de Trem Central de Amsterdã.

O que fazer

Embora seja internacionalmente conhecida pela intensa vida noturna, Amsterdã oferece uma extensa lista de atividades para serem feitas durante o dia. A cidade possui uma quantidade enorme de praças e parques – entre eles o super famoso e movimentado Vondelpark, é cercada por ciclovias altamente convidativas a um passeio de bicicleta e, além disso, possui nada menos que 160 canais e mais de 1.000 pontes, o que resulta em uma enorme concentração de barcos em vários pontos da cidade. No verão, alguns desses canais chegam a ficar congestionados devido ao tráfego intenso de embarcações.

Albert Cuyp Market

A maior e mais tradicional feira a céu aberto de Amsterdã é também uma movimentada área de lazer. No local são vendidos não somente legumes e frutas frescos, frutos do mar, mas também os mais diversos tipos de objetos, como roupas, calçados, cosméticos, artefatos para bicicletas e suvenires, todos a preços bem interessantes.

Como toda boa feira, a Albert Cuyp também tem uma seção de comidas prontas e petiscos tradicionais, como os queijos, o kip saté (espetinho de frango com molho à base de amendoim) e o stroopwafel (biscoito típico holandês recheado com caramelo). Localizada na região central de Amsterdã, exatamente no vibrante bairro De Pijp, a feira também está rodeada por barzinhos e cafés convidativos a uma esticadinha depois da visita. A Albert Cuyp fica aberta de segunda-feira a sábado, das 9h30 às 17h – fique atento, pois o local pode fechar mais cedo no inverno ou se as condições climáticas do dia não estiverem muito favoráveis.

Praça dos museus Museumplein
Estrategicamente localizada entre os famosos museus Van Gogh e Rijks, próxima ao museu Stedelijk e à casa de espetáculos Concertgebouw, a praça dos museus é um agradável ponto de encontro em Amsterdã, além de palco para alguns eventos e festivais da cidade. É nesse local que você também vai encontrar o monumento I amsterdam, uma homeganem à capital da Holanda em letras garrafais. No inverno, o lago que fica no centro da praça se transforma em pista de patinação; no verão e na primavera, cada cantinho da Museumplein se torna propício para caminhadas ou para um momento de relaxamento.

Vondelpark

O Vondelpark é o maior e mais popular parque de Amsterdã. O local, que fica ao sul da Leidseplein (famosa área de entretenimento), é cercado por natureza e está sempre cheio de turistas e habitantes locais, que adoram passear com seus animais de estimação, praticar algum esporte, ler um livro ou tomar um solzinho. Se o tempo estiver bom, a dica é um piquenique em um dos vários gramados do parque ou degustar uma típica cerveja holandesa em um dos bares locais. No verão, que começa oficialmente em 21 de junho, o Vondelpark atrai muitos visitantes, por oferecer uma programação extensa com apresentações musicais e teatrais.

Museu da Heineken (Heineken Experience)

Neste museu você terá a oportunidade de conhecer toda a história da Heineken, uma das cervejarias mais famosas do mundo, desde o ano de fundação até os dias atuais. Durante o percurso, que dura uma hora e meia, em média, é possível interagir com quase todo o conteúdo disponível, o que transforma o tour em uma experiência ainda mais interessante.

O Heineken Experience abre diariamente, das 11h às 19h, e os ingressos custam 16€ (adultos), com direito a duas tulipas de cerveja.; crianças de 8 a 15 anos pagam 12€. O local aceita os principais cartões de crédito (Visa, Mastercard e Amex) e ingressos com desconto podem ser obtidos no próprio museu, a partir das 17h30, ou por meio do site.

Museu Van Gogh

O museu Van Gogh abriga a maior coleção de arte do mundialmente famoso artista holandês. Lá você vai ver de perto pinturas importantes como O Quarto (1888), Girassóis (1889), diversos autorretratos, entre outras. Além disso, o visitante terá acesso a uma coleção variada de arte do século XIX, incluindo artistas impressionistas, pós-impressionistas e diversos amigos do mestre, que se inspiraram ou foram inspirados por ele.

Reserve ao menos duas horas para conhecer e apreciar os diversos ambientes do museu e, depois da visita, não deixe de saborear o delicioso capuccino servido no café localizado no térreo. O Van Gogh abre diariamente, das 10h às 18h – às sextas-feiras o museu só fecha às 22h. A dica é entrar no site alguns dias antes e conferir a variada programação cultural para as noites de sexta. Os ingressos podem ser adquiridos no próprio local ou por meio do website.

Gastronomia

Diversidade é uma palavra que bem caracteriza a culinária em Amsterdã. A capital dos Países Baixos oferece uma variedade enorme de restaurantes que vão desde a cozinha holandesa, passando pelas tradicionais chinesa/japonesa, argentina, francesa, grandes redes de fast food, até opções mais exóticas. A cidade também está repleta de charmosos cafés onde é possível saborear a verdadeira torta holandesa (com recheio de maçã e castanhas, acompanhada de chantili) ou os broodjes, sanduíches com recheios para todos os gostos.

Se você gosta de peixe cru e sabores marcantes, não deixe de experimentar o arenque cru (Haring), disponível em barraquinhas espalhadas por toda a cidade. A iguaria é bastante apreciada pelos holandeses e junho é a melhor época do ano para experimentá-la, por ser o início da temporada do peixe. A batata frita vendida em quase toda esquina de Amsterdã também é imperdível. Disponível nos mais diversos tamanhos, o snack crocante fica ainda melhor com uma generosa porção de maionese. Ao chegar aos Países Baixos, você também vai entender por que a vaquinha holandesa é um símbolo bastante famoso mundialmente: os laticínios da região são realmente deliciosos, sendo o queijo, por exemplo, alimento quase obrigatório nos bares e nos restaurantes locais.

Zwaantje

Em uma localização privilegiada da cidade, bem perto da Estação Central de Amsterdã, o Zwaantje tem um cardápio repleto de deliciosos pratos da culinária internacional, além de várias opções de sobremesas. Uma boa pedida é o filé de porco regado ao creme de cogumelos (16,75€) ou os mariscos cozidos e servidos com molhos diversos e batatas fritas (18,75€). Panquecas recheadas com sorvete e acompanhadas de chantili (6,25€) encerram a refeição com chave de ouro. O Zwaantje abre todos os dias, das 16h30 às 23h, e também faz reservas pelo website.

The Pancake Bakery

Os aficionados por panquecas não podem deixar de dar uma passadinha no The Pancake Bakery, lanchonete com uma atmosfera superlegal e uma infinidade de delícias. No local você encontra mais de 75 tipos de panquecas e omeletes com os mais diversos tipos de recheios. Uma das especialidades da casa, a panqueca com recheio de maçã e canela, acompanhada com chantili, é deliciosa e sai por 11,95€. O The Pancake Bakery abre diariamente, a partir das 12h. Mais informações podem ser obtidas no site do local.

Compras

Amsterdã não é conhecida como um dos mais famosos centros de compras da Europa, mas pode surpreender muita gente pela variedade de opções que combinam com os mais diversos tipos de gosto (e bolsos). Na cidade, você encontra uma infinidade de bairros repletos de lojinhas que vendem sapatos, roupas, livros, cosméticos, suvenires e objetos em geral. As feiras a céu aberto, que também vendem de tudo um pouco, são atrações à parte e valem a pena ser visitadas.

Aqueles que gostam de um certo luxo também não vão se decepcionar, pois na capital da Holanda encontram-se as principais grifes mundiais e, melhor, boa parte delas concentradas em uma única rua. Já os shopping centers não são o ponto forte do comércio local, mas, em contrapartida, você encontrará algumas lojas de departamento com uma variedade enorme de produtos.

Kalverstraat

No coração de Amsterdã, a movimentadíssima Kalverstraat está sempre repleta de pessoas indo e vindo. Lá o visitante encontra opções de compras para os mais diversos gostos; são grandes lojas de departamento, um mini-shopping (o Kalvertoren), cafés e restaurantes, redes de fast food, museus e até uma igreja.

Sim, em plena rua de compras, exatamente no número 58, você encontra a discreta De Papegaai (O Papagaio, na tradução literal). Erguido em 1700, provavelmente no jardim da casa de um vendedor de aves, o local merece ser visitado. Uma das coisas que mais impressiona é o contraste entre o profundo silêncio dentro da igreja e o barulho e a movimentação do lado de fora.

Vida Noturna

Quando a noite cai, os passeios diurnos dão espaço à agitação de bares, casas noturnas e eventos culturais em Amsterdã. Especialmente na primavera e no verão, quando as temperaturas sobem um pouco mais, os acontecimentos borbulham por toda a região central da cidade, as áreas internas e externas de bares e cafés, vários deles no bairro do Joordan,ficam lotadas, assim como teatros, cinemas e praças de entretenimento, como a Leidse e a Rembrandt. O Bairro da Luz Vermelha (Red Light District), famoso pelas prostitutas que ficam dentro de vitrines, também não fica para trás e é uma das paradas obrigatórias.

Antes de desembarcar em Amsterdã, porém, é bom fazer uma breve pesquisa na internet sobre os eventos relativos ao período em que estiver na cidade. Se vier no outono, por exemplo, você pode aproveitar o Festival de Cervejas Bock, um acontecimento de três dias que reúne as principais cervejarias do país. Na primavera, mais especificamente no dia 30 de abril, acontece o Dia da Rainha, uma festa única em comemoração ao aniversário da monarca. Nesse dia, Amsterdã sedia uma das maiores festas da Holanda. Em pleno verão, também acontece a Parada Gay, festa democrática que enche as ruas e os canais da cidade de cores, música e alegria. 

Bairro da Luz Vermelha (Red light District)

A prostituição na Holanda, ao contrário do restante do mundo, não é um tabu e, em vez de lutar contra a existência da profissão mais antiga do mundo, os holandeses decidiram regulamentá-la. O Rossebuurt, como é chamado localmente, ou Red Light District (na língua inglesa, como é conhecido mundialmente), fica nas mediações da Oude Kerk (igreja antiga) e lá prostitutas oferecem seus serviços legalmente e, curiosamente, dentro de pequenas vitrines iluminadas com a luz vermelha.

Ao andar pelo labirinto de ruelas, que ainda abriga algumas lojas, como sex shops, por exemplo, e casas noturnas, você vai perceber que pessoas de todas as idades circulam pela área durante o dia, mas é no período da noite que a região fica repleta de turistas. Dicas importantes: jamais tire fotos das garotas nas vitrines e fique atento para a ocorrência de pequenos furtos, pois é uma área de bastante movimento.

 Dicas

Visto

Brasileiros não precisam de visto de turismo para permanência de até 90 dias nos Países Baixos e demais países membros do Acordo de Schengen (Alemanha, Áustria, Bélgica, Dinamarca, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Estônia, Finlândia, França, Grécia, Hungria, Islândia, Itália, Letônia, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Noruega, Polônia, Portugal, República Checa, Suécia e Suíça). Porém, no momento da entrada será exigido do visitante um passaporte válido, além de documentos e comprovantes como passagens de ida e volta, comprovante de recursos financeiros, seguro-saúde válido em todos os países-membros, entre outros.

Clima

O clima em toda a Holanda é bastante instável. Chuvas ocasionais, mas com possibilidades de aberturas de sol em seguida, podem ocorrer em qualquer época do ano. Além disso, o vento costuma ser forte (por esse motivo a Holanda é o país dos moinhos) e ter um cachecol (e um casaquinho, mesmo no verão) sempre à mão não custa nada. Como em todo o restante da Europa, as estações do ano são bem definidas e no inverno faz frio de verdade, chegando a nevar.

Segurança

Em geral, Amsterdã é uma cidade bastante tranquila, sendo o roubo de bicicletas o crime mais comum da cidade (nunca deixe a sua bicicleta destravada ao estacioná-la). Mesmo assim, é bom ficar atento em lugares com grande concentração de pessoas (evite deixar a carteira à mostra e andar com a bolsa aberta) ou em regiões como a da Red Light District tarde da noite.

*Alguns golpes também têm sido aplicados na região da Red Light District: pessoas mal-intencionadas que abordam turistas de um jeito rude, se dizendo da Polícia, e aproveitam da situação para furtar carteiras.

Quando ir 

Amsterdã é uma cidade excelente em qualquer época do ano, até mesmo no inverno (que se instala pra valer no mês de dezembro). Quando as temperaturas ficam realmente baixas, alguns canais da cidade chegam a congelar e os moradores locais aproveitam a ocasião para praticar um dos esportes preferidos do País: a patinação no gelo. Porém o fenômeno não ocorre necessariamente todos os anos e se você puder vivenciar esse momento, irá se divertir bastante.

A partir do verão (que começa oficialmente em 21 de junho) até meados do outono, as temperaturas já estão mais altas e os dias, mais longos – o que resulta em muita agitação nas ruas da capital da Holanda (aproveite também a animação dos bares locais). É ainda nessa época do ano que os canais de Amsterdã ficam lotados com barcos; a dica, portanto, é entrar no clima e celebrar a vida nas ruas dessa cidade tão pulsante.

Referências:

http://guia.melhoresdestinos.com.br/amsterdam-59-c.html

http://viajeaqui.abril.com.br/cidades/holanda-amsterda

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado