Você ja foi para o Inferno? CONHEÇA AQUI LUGARES COM NOMES ENGRAÇADOS !!

Se você vai viajar e quer tirar ótimas fotos ao lado de placas de cidades com nomes estranhos, saiba que o mundo está recheado de lugares onde dá para parar e pensar “o que a pessoa tinha na cabeça quando nomeou o vilarejo daquele jeito?”. Pior: muitas prefeituras usam a denominação do local para alavancar o turismo, que tem uma série de atrações. Confira.

Uma das cidades mais famosas dos Estados Unidos é Hell (Inferno, em inglês), no estado de Michigan. Existem duas histórias para esse título. A primeira envolve colonizadores alemães que em 1830, ao chegarem, exclamaram em sua língua materna que tudo era “so schön und hell” (tão bonito e brilhante) e aí o nome pegou. A segunda envolve o fundador da vila. Quando perguntado que nome ela teria, disse “you can name it Hell for all I care” (por mim, você pode chamá-la de inferno). Seja qual for a versão verdadeira, tudo lá gira em torno de brincadeiras com o nome, das camisetas à decoração das lojas até o bar The Damn Site Inn (o lugar amaldiçoado). Hell também batiza o nome de cidades na Noruega e nas Grandes Cayman e, no mesmo tema, no estado de Vermont temos a Satans Kingdom (reino de Satã). Um detalhe engraçado é que a 453 km da versão americana de Hell, encontramos a cidade de Paradise (paraíso).

Na Áustria existe uma vila com o singelo nome de Fucking (que lá se pronuncia fu-quing). Antes que você pense bobagem, o nome veio da família que fundou o condado lá pelos idos de 1070, chamada Focko. Só que no alemão o sufixo ING indica a que família pertencia o local. Ou seja, Fucking quer dizer “da família Focko”. Na segunda guerra mundial, depois da invasão aliada, a cidade fez sucesso entre os soldados americanos e ingleses, por razões óbvias. Hoje existe até excursão para o local. Aliás, a vila detém o recorde austríaco de roubos de placas. Todos querem levar a indicação de Fucking para casa.

Sopa de letrinhas
Imagine o que deve ser morar ou fabricar placas indicativas para as cidades de LLANFAIRPWLLGWYNGYLLGOGERYCHWYRNDROBWLLLLANTYSILIOGOGOGOCH (escrito assim mesmo, mas conhecida apenas por Llanfairpwllgwyngyll), no país de Gales ou ainda Taumatawhakatangihangakoauauotamateapokaiwhenuakitanatahu na Nova Zelândia. O nome da primeira cidade, com 58 letras, quer dizer “A igreja de Santa Maria no vale da nogueira branca perto da corredeira do redemoinho e da igreja de São Tarsílio da caverna vermelha”. Tudo isso em galês. O nome foi oficializado no século 19 como uma tentativa de aumentar a visitação ao local e muita gente hoje pára em sua estação de trem só para ser fotografado ao lado de uma placa.

A segunda cidade foi batizada com o nome de um morro e, para encurtar a conversação entre os locais, é apelidada de Taumata. No dialeto maori, o nome significa “o topo onde Tamatea, o homem dos grandes joelhos, o escalador de montanhas, o engolidor das terras por onde viajou, tocou sua flauta para sua amada”. Está no Guinness Book como o maior nome de cidade no mundo.

Santo batismo, Batman!
Para quem curte o homem-morcego, existem duas opções bem legais. Você pode visitar Batman na Turquia, cujo prefeito chegou ao ponto de tentar processar Christopher Nowlan e a Warner Bros por usar o nome da cidade no filme Batman Returns. Nem o Coringa teria pensado nessa! Já nos Estados Unidos temos a comunidade de Bat Cave (Batcaverna ou caverna dos morcegos), na Carolina do Norte. O divertido mesmo é passar por lá e levar para casa o jornal The Bat Biz (negócios de Bat).

Ho Ho Ho!
Para quem adora o bom velhinho e as luzes coloridas piscantes, a pedida é viajar para North Pole, no Alaska, cidade a 2,7 mil quilômetros ao sul do verdadeiro pólo norte geográfico da Terra. Obviamente que lá é Natal o ano todo e o turista tem a chance de ver a maior estátua de Papai Noel do mundo e a loja Santa Claus House. O interessante é que milhares de cartas de crianças são endereçadas ao local perto de 25 de dezembro, e muita gente vai até lá só para carimbar cartões de Natal nos correios. A cidade já foi até destruída no gibi dos Novos Vingadores, da Marvel Comics, em 2006, porque vilões não comemoram o Natal. Só que Papai Noel mesmo mora na Finlândia, mais especificamente no Santa Claus Village, um parque temático na Lapônia todo dedicado ao gordo velhinho.

A baixaria está na sua cabeça
Existem inúmeras cidades que fazem a alegria de brasileiros, já que adoramos uma piada de duplo sentido. Por exemplo, você pode ir para Bunda, na Tanzânia, ou ainda em Bunda, na Austrália, onde existe até a Rua Bunda. E que tal viajar para Bosta na Suécia, que, ao contrário do que o nome sugere, é um belíssimo lugar? Isso sem contar algumas cidades cuja sonoridade dos nomes lembram coisas impublicáveis aqui.

Para brasileiro rir muito
Se você prefere, porém, prestigiar o turismo nacional, o Brasil possui inúmeros locais que vão ficar ótimos no seu álbum de viagem. Temos Nova Iorque no Maranhão, Barcelona no Rio Grande do Norte, Buenos Aires em Pernambuco e, além dessas cidades, duas regiões com nomes inusitados no Ceará (Holanda e Tróia) e na Bahia (França). Em Minas Gerais, os machões se encontram nas cidades de Pintópolis ou de Ressaquinha. No Rio de Janeiro, temos a cidade de Varre-Sai, enquanto no Rio Grande do Sul encontramos a capital das meninas frescas, Não-me-Toque. Para os exaltados sugerimos a cidade de Bofete em São Paulo. E, no próximo fim de ano, pegue toda a família e comemore a data festiva na região de Feliz Natal no Mato Grosso.

Fonte (terra.com.br)

3 comentários

    • Matheus em 10 de outubro de 2011 às 17:25

    Responder


    KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK muito boa essa matéria, tem doido pra tudo nesse mundo, nem as cidades pelo mundo escapam de nomes engraçados.

    • elaine bucchi em 19 de outubro de 2011 às 16:16

    Responder


    Souza o inferno é o tatuapé as 18 hs kkkkkkkkkkkkkk

    • eu em 11 de novembro de 2011 às 9:47

    Responder


    legal muito interessante!
    rsrs

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado