Viaje e conheça os muitos tipos de tomadas pelo mundo

Se você pretende viajar do Brasil para a África do Sul, saiba que não terá a menor de cabeça. Esses são os dois únicos países entre mais de 200 que utilizam o mesmo tipo de tomada, aquela mesma com plugue de três pinos.

Um item essencial na mala de um viajante com um pouco mais de experiência é um adaptador de tomada para usar o notebook e, mais importante, carregar o celular em outro país. Agora, se esquecer de levá-lo consigo em sua bagagem, prepare-se para desembolsar uma nota para comprar no aeroporto – ou torcer para o hotel te emprestar.

Mas você se pergunta: por que o mundo não tem um plugue universal? A razão pode parecer um pouco estranha, mas acredite, é a mais pura verdade. Antes da eclosão da Segunda Guerra Mundial, em 1939, líderes discutiam como chegar a uma saída (ou entrada) que atende às necessidades de todos os países.

De acordo com a Comissão Eletrotécnica Internacional (IEC, da sigla em inglês), nos primórdios da eletricidade, no século 19, os aparelhos eram conectados diretamente à fiação dos lares. O aumento de aparelhos tecnológicos que poupavam tempo e energia (física) levou os fabricantes a pensarem em novas formas
de integrá-los.

E aí que surgiu o problema: cada país inventou a sua tomada mais acessível e funcional. Só hoje existem 14 modelos diferentes distribuídos pelos cinco continentes. Mas se você reclama do Brasil e diz: “ah, mas só aqui mesmo para ter essa entrada”, saiba uma coisa. A IEC lançou seu modelo ideal de plugue universal na década de 1970 e, desde então, apenas nós e os sul-africanos utilizaram.

Enquanto não se pensa em uma solução para todos os países abraçarem a causa, conheça abaixo os modelos respectivos de tomadas de alguns destinos e prepare-se para sua viagem.

 

 

Fonte: https://goo.gl/Li2pvm

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado