Africa do Sul – Cidade do Cabo

Aos pés da Table Mountain (um platô de 1086 metros de altura que, bem, tem a forma de uma mesa), a Cidade do Cabo (Capetown) esparrama-se preguiçosamente e com graça rumo ao mar. Carrega o título de capital legislativa do país, mas talvez fosse mais justo o de capital da qualidade de vida. Recheada de belas trilhas, parques e praias badaladas (como Clifton e Camps Bay), é um eterno convite à vida outdoor.

Mas mistura a tudo isso bons museus, bonitas igrejas e castelos, e um ambiente cosmopolita que se revela em bares, restaurantes, lojas e hotéis design. Seus bairros ajudam a contar parte de sua história. Bo-Kaap, com suas casas coloridíssimas, é o reduto muçulmano, criado no século 18 com a construção da primeira mesquita do país. Tamboer Skloof e Muizemberg narram a colonização inglesa através de seus lindos sobrados vitorianos. City Bowl, o coração comercial da cidade, revela traços da colonização holandesa em monumentos como o Castle of Good Hope (Castelo da Boa Esperança), do século 17.

Não bastasse todo esse cenário espetacular, a Cidade do Cabo é ainda cercada de belos motivos para escapadas curtas: Boulders Beach, a famosa praia dos pinguins; os premiados vinhedos da região de Stellenbosch; e o Cabo da Boa Esperança que, ao contrário do que se imagina, não é nem o ponto mais ao sul do continente africano e nem o ponto da divisão entre os oceanos Atlântico e Índico (os dois títulos pertencem a Cape Agulhas, um pouco mais a leste), mas um belo parque natural à beira-mar.

COMO CHEGAR

Aéreo – Voos de São Paulo pela South African Airways (www.flysaa.com), via Johannesburgo, são a opção mais econômica e rápida. Incluindo a parada para a conexão, a viagem dura a partir de 14 horas.

O Aeroporto Internacional da Cidade do Cabo (CPT) é o segundo mais importante da África do Sul e recebe ainda aviões vindos de Argentina, Estados Unidos e Europa, entre outros. Daqui também chegam e partem voos para os principais centros turísticos do país, incluindo Durban, Port Elizabeth e Pretória, além de serviços especiais nas proximidades dos grandes parques nacionais. A cidade também é um ótimo ponto de partida para destinos na vizinhança, como Windhoek, na Namíbia,  e Gaberones, em Botswana.

Ferroviário – Outra forma popular de se alcançar a Cidade do Cabo é através dos trens de serviços noturnos como o Shosholoza Meyl (www.shosholozameyl.co.za), que cruza o país até Johannesburgo em 14 horas. Há duas partidas semanais e duas classes: econômica (somente assentos comuns) e turística (com leitos simples). Já o Premier Classe (www.premierclasse.co.za), faz a jornada em 25 horas com ótima infraestrutura, com todo conforto e refeições inclusas (Rand 2500). São realizadas pequenas paradas em importantes destinos turísticos, mas que não permitem a descida dos viajantes.

COMO CIRCULAR

Uma das formas mais convenientes de circular pela Cidade do Cabo é utilizando táxis, um serviço acessíve e confiável. Uma considerável malha de trens e vans está disponível, mas são pouco utilizadas por turistas. Algumas linhas de ônibus são convenientes e bem baratas para chegar a algumas atrações principais.

Fonte: http://viajeaqui.abril.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado