Companhia aérea Pluna declara quebra e anuncia leilão de seus bens

Mais uma dor de cabeça para passageiros e profissionais de turismo. Depois do caso da agência Trip & Fun que cancelou pela segunda vez a viagem de um grupo formado por 46 estudantes do interior de São Paulo que fariam uma viagem para  Cancun.

A companhia aérea uruguaia Pluna, anunciou que suspendeu seus voos por tempo indeterminado.
A empresa reconhece que o motivo da suspensão é a crise econômico-financeira por que passa, o que inviabiliza uma operação segura. Todos os recursos disponíveis, diz a empresa, serão destinados aos que forem prejudicados pela paralização.
Governo uruguaio como fiador da compra de sete aviões Bombardier CRJ pela companhia, porá em leilão o lote completo das aeronaves por US$ 140 milhões e o valor arrecadado será destinado ao cancelamento das dívidas da Pluna.

A companhia aérea uruguaia Pluna entrará em processo de falência ainda nesta segunda-feira e buscará liquidar seus bens o mais rápido possível para ressarcir seus credores e permitir a entrada de um novo agente que permita recuperar as conexões aéreas do Uruguai, informou o governo do país.

Após fim da Pluna, Gol terá voo direto para Montevidéu

Uruguai vai liquidar companhia aérea Pluna 

Em uma muito esperada entrevista coletiva, os ministros uruguaios de Transporte, Enrique Pintado, e Economia, Fernando Lorenzo, comunicaram formalmente o fim anunciado da companhia, que na quinta-feira passada decretou a suspensão indefinida de suas atividades por seus graves problemas econômicos. “Hoje será pedido uma reunião de credores da Pluna S.A. As razões são claras e de domínio público.

Trata-se de uma empresa insolvente e com problemas de acesso à liquidez a curto prazo que impediam suas operações”, ressaltou Lorenzo. O governo levou em consideração as “repercussões e consequências para a sociedade de mantê-la funcionando, e esses elementos levaram a esta decisão”, acrescentou.

Em seu pronunciamento, os ministros explicaram o projeto de lei sobre a Pluna que o Executivo levará também hoje mesmo ao Parlamento a fim de cumprir o mais rápido possível os objetivos de restabelecer as conexões aéreas do Uruguai e ajudar os mais de 700 trabalhadores da empresa que foram subitamente desempregados.

O Estado, como fiador da compra de sete aviões Bombardier CRJ pela companhia, porá em leilão o lote completo das aeronaves por uns US$ 140 milhões e o valor arrecadado será destinado ao cancelamento das dívidas de Pluna. A ideia do governo, assim que for anunciado o comprador dos aviões, é negociar com ele de forma direta a entrega das rotas e frequências que a Pluna operava em troca de incorporar os trabalhadores despedidos pela companhia.

Fonte: Portal Ig

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado